Em funcionamento desde o dia 08 de dezembro de 2017, a Patrulha Maria da Penha, da Guarda Civil Municipal, já realizou mais de 220 atendimentos de casos de violência contra a mulher e rondas preventivas na Cidade.
A Patrulha foi criada com a intenção de atender as vítimas de violência doméstica que solicitam as medidas protetivas previstas em lei.
Depois que a mulher registra o boletim de ocorrência junto à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), o caso é encaminhado à equipe da Patrulha Maria da Penha.
“Atualmente, nove mulheres estão cadastradas na Patrulha Maria da Penha e cinco recebem visitas e rondas constantes da guarnição da GCM, próximas à residência, trabalho e locais mais frequentados”, explica Cintia Ribeiro, Guarda Municipal.

 

APOIO DO PODER JUDICIÁRIO

A equipe da Guarda Municipal, composta pelo Comandante Sérgio Luís Bavia, o corregedor da instituição, Ricardo Ortiz Quintino; os guardas do Patrulhamento Maria da Penha, Cintia Ribeiro e Tiago Belo, estiveram com o juiz titular da 2ª Vara Criminal de Botucatu, Henrique Alves Corrêa Iatarola.(Foto acima-Divulgação Secretaria de Comunicação)
O objetivo da reunião foi melhorar o atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica.
“Queremos oferecer um trabalho com ainda mais qualidade e por isso foi essencial esta reunião, que estreitará o relacionamento entre a GCM e o Poder Judiciário”, destacou Sérgio Luiz Bavia, comandante da GCM.

 

(da assessoria)