O Serviço de Transplante de Medula Óssea Autólogo (TMO) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) acaba de completar um ano. Neste período, onze pacientes passaram pelo transplante no Hospital, e todos se recuperam muito bem após o procedimento.
Coordenador do setor de Oncologia e do Serviço de Transplante de Medula Óssea do HCFMB, Dr. Rafael Gaiolla afirma que o serviço evoluiu neste primeiro ano da maneira esperada. “O primeiro ano foi muito importante para vivenciarmos as necessidades do serviço e adequarmos as rotinas e protocolos. A participação e apoio de uma equipe multiprofissional foi fundamental para o sucesso dos transplantes”, diz.
Segundo Gaiolla, a tendência para o próximo ano é aumentar o número de pacientes transplantados para dois por mês. “Nossa estrutura hoje tem condições de atender não só à demanda interna do HCFMB, mas também começar a receber pacientes de outros centros, já que a demanda pelo TMO autólogo ainda é limitada no Brasil”, explica.
A paciente Cláudia do Amaral, 23, foi diagnosticada há um ano com um tipo câncer chamado Linfoma de Hodgkin. Como parte do tratamento, realizou transplante de medula óssea autólogo no HCFMB há alguns dias, e já está prestes a ter alta.
“Senti muita segurança no serviço e em toda equipe. Eles paravam para me ouvir, para analisar o que eu estava sentindo, e isso me ajudou muito. Acho muito importante eles pensarem em formas de melhorar nossa estadia no Hospital, já que alguns dias são realmente difíceis de passar. Estou muito agradecida pelo tratamento que recebi e por poder voltar para casa”, finaliza.

(da assessoria)