Empreendedoras brasileiras estimam crescimento para 2023
Empreendedoras brasileiras estimam crescimento para 2023

O empreendedorismo feminino tem crescido significativamente nas últimas décadas à medida que mais mulheres optam por iniciar e gerenciar seus próprios negócios. Além disso, o público feminino possui habilidades e características que podem contribuir para o crescimento de uma empresa.

Uma pesquisa do Mercado Pago, fintech de pagamentos do Mercado Livre, mostra que as empreendedoras brasileiras estimam multiplicar suas receitas e crescer ao menos 30% em 2023. O estudo foi feito através de uma entrevista com 4.000 mulheres, realizada durante o mês de fevereiro deste ano. A pesquisa também aponta que 51% dessas mulheres têm o empreendimento como sua principal fonte de renda ou como boa parte da renda familiar.

Entre as estratégias dessas empreendedoras, 54% delas pretendem investir em anúncios nas redes sociais, além de vender mais pela internet e em marketplaces. Segundo dados do estudo, cerca de 93% das mulheres pretendem ampliar sua presença digital.

A advogada e empresária Andressa Gnann, que também é mentora de mulheres empreendedoras, acredita que é imprescindível ter metas para serem alcançadas e, para ela, boa parte das empreendedoras sequer sabem como fazer isso. 

“Portanto, as que estimam o crescimento nessa porcentagem específica, muito provavelmente, é porque têm um plano de ação bem definido. Em contrapartida, existe um outro grupo de empreendedoras que querem crescer, mas não sabem como fazer isso. Por fim, há as que sequer sabem o que vai ser do dia de amanhã”, avalia.

Para a advogada, o crescimento sem estrutura é um risco gigantesco. “Todas as empreendedoras, sem exceção, precisam desenvolver mais habilidades e adquirir mais conhecimento”, afirma. Andressa garante que para crescer e multiplicar o negócio, as empreendedoras devem desenvolver habilidades específicas, chamadas de Hard Skills. “São habilidades desenvolvidas por meio de treinamentos, cursos e mentorias, por exemplo”.

A empresária ressalta que não basta saber sobre a atividade ou produto em si, é necessário ir além. Segundo Andressa, as Hard Skills que uma empreendedora precisa desenvolver são gestão administrativa, gestão financeira, gestão de pessoas e gestão de processos. “Além disso, é indispensável que ela tenha conhecimento sobre marketing e vendas. Isto porque essa pequena empresária precisa de uma visão 360º do negócio, para que ele funcione corretamente com a possibilidade real de crescimento estruturado”, salienta.

Mais informações, basta acessar: http://www.instagram.com/andressa.gnann