Prova de redação no ENEM é importante para resultado final
Prova de redação no ENEM é importante para resultado final

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das principais formas de ingresso no ensino superior no Brasil. Além de avaliar o conhecimento dos estudantes em diversas áreas, o Enem também exige que os candidatos produzam uma redação sobre um tema atual e relevante para a sociedade.

Em geral, o tema cobrado no Enem traz um enfoque acerca de problemas da realidade brasileira. Já foram cobrados no Enem, por exemplo, temas como a invisibilidade gerada pela ausência de registro civil, o estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira, a democratização do acesso ao cinema no Brasil e a manipulação do comportamento de usuário pelo controle de dados na internet.

A redação é uma das partes mais importantes do Enem e pode ser decisiva para o ingresso em uma universidade, especialmente nos cursos mais concorridos, como medicina e direito. A nota da redação equivale a 20% da prova do Enem e é dividida em cinco partes, com 0 a 200 pontos para cada competência avaliada na prova, somando um total de 1.000 pontos.

Resultados do Enem em 2023

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em 2023, apenas 19 dos mais de 4 milhões de candidatos conseguiram tirar nota mil na redação. Ainda conforme o Inep, 87.567 participantes tiraram nota zero na redação. A desproporção entre textos com nota máxima e textos zerados revela problemas diversos de expressão, como fuga do tema, cópia dos textos motivadores usados na elaboração da proposta, texto em tamanho insuficiente, não entendimento do tipo de texto, partes desconectadas, entre outros. Nas últimas cinco edições do Exame Nacional do Ensino Médio, a nota média da redação ficou em torno de 600 pontos.

As notas revelam problemas na educação básica

A professora de Língua Portuguesa Flávia Rita Coutinho Sarmento, sócia-fundadora do site flaviarita.com e autora da gramática “Português Descomplicado”, esclarece que a redação é um instrumento de avaliação da capacidade de expressão, de argumentação e de reflexão crítica dos candidatos, habilidades essenciais para o exercício da cidadania e da própria profissão escolhida. No entanto, ainda segundo a professora, a educação básica no Brasil não tem sido capaz de oportunizar a aquisição plena de tais habilidades. Muitos alunos saem do ensino médio sem conseguir escrever um texto claro, coeso e bem fundamentado. A professora ainda pontua que o Exame Nacional do Ensino Médio revela as distorções entre o ensino público e o privado, evidenciando as desigualdades existentes.

Para garantir uma boa nota na redação, é fundamental que os estudantes se preparem adequadamente, seguindo as orientações e os critérios de correção estabelecidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo exame.

No Enem, o texto a ser produzido deve ser dissertativo-argumentativo, ou seja, um texto que apresenta uma tese (opinião) sobre o tema proposto, defende essa tese com argumentos consistentes e coerentes (desenvolvimento/argumentação) e propõe uma intervenção social para o problema abordado (proposta de intervenção).

Dicas para uma boa redação

Segundo a professora Flávia Rita, para elaborar uma boa redação, é preciso estar atento aos seguintes aspectos:

– Domínio da norma padrão da língua portuguesa: o texto deve estar escrito conforme as regras gramaticais e ortográficas vigentes, evitando-se erros de concordância, regência, pontuação, acentuação, grafia etc.

– Compreensão da proposta de redação: o texto deve atender ao tema proposto e aos textos motivadores que acompanham a proposta, sem fugir do assunto. Vale destacar que o candidato é penalizado se copiar trechos dos textos de apoio ou reproduzi-los na sua redação.

– Seleção e organização das informações: o texto deve selecionar as informações relevantes para o desenvolvimento da tese e organizá-las em uma estrutura lógica e clara, com introdução, desenvolvimento e conclusão.

– Demonstração de conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação: o texto deve utilizar recursos coesivos (conjunções, pronomes, advérbios etc.) para garantir a articulação entre as partes do texto e a progressão das ideias.

– Elaboração de proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos: o texto deve apresentar uma solução para o problema discutido na redação, indicando os agentes responsáveis pela intervenção, a ação a ser realizada e os meios para sua realização. A proposta deve respeitar os valores éticos e democráticos da sociedade brasileira.

A professora destaca que a redação do Enem é um desafio que requer dedicação, estudo e prática. É também uma oportunidade de demonstrar o potencial dos estudantes e os problemas da formação escolar básica no país, já que as notas baixam revelam, também, as lacunas do ensino ofertado no Brasil. Por meio das notas do Enem, pode-se pensar em políticas adequadas para a educação básica no país, pois o Enem fornece importantes indicadores acerca do ensino ao nível nacional.