Julho verde é o mês dedicado ao combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço
Julho verde é o mês dedicado ao combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço

O mês de julho é dedicado à Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da prevenção e da identificação precoce dos sintomas desta doença. A campanha conta com o apoio do Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI) e do Hospital Mater Dei Santa Genoveva, com o dia 27 marcado como o Dia Mundial de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço.

A cada ano, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) registra cerca de 40 mil novos casos de tumores na região da cabeça e pescoço, incluindo cânceres que se originam na cavidade oral, glândula tireoide e laringe. Esses números alarmantes destacam a necessidade de mais prevenção, melhores diagnósticos e acesso adequado ao tratamento para milhares de brasileiros.

Os tumores de cabeça e pescoço podem apresentar sintomas tardios, o que muitas vezes resulta em diagnósticos em estágios avançados da doença. Como resultado, o tratamento desses casos pode acarretar sequelas irreversíveis, afetando funções vitais, como a fala, respiração, alimentação, visão, audição e cognição.

Nesse contexto, o radiologista Raphael Tomé, do CDI, ressalta a importância dos exames de imagem como ferramentas essenciais para a avaliação e diagnóstico preciso desses tumores. Ele explica que os exames de imagem, como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, permitem uma avaliação detalhada da extensão do tumor, auxiliando no planejamento do tratamento e na identificação de possíveis metástases à distância.

O especialista ainda destaca a relevância do ultrassom para o diagnóstico e caracterização de nódulos na tireoide. “Embora a maioria desses nódulos seja benigna, quando há suspeita de malignidade, é possível realizar uma punção do nódulo para detecção de uma possível doença maligna”, explica.

Raphael Tomé salienta que, embora os exames de imagem sejam fundamentais, há também outros marcadores clínicos e laboratoriais que podem auxiliar os médicos na condução dos casos de câncer de cabeça e pescoço. “Os avanços tecnológicos, como os métodos híbridos, PET-CT e PET-RM, por exemplo, têm trazido maior acurácia e definição na avaliação desses tumores, permitindo uma abordagem mais precisa e individualizada para cada paciente”, afirma.

A campanha deste ano destaca a importância de prestar atenção aos sinais e sintomas mais comuns desses tipos de tumores, tais como dor persistente na região da face, obstrução nasal, sangramento nasal, alterações oculares, feridas persistentes no céu da boca, entre outros. Além disso, a conscientização sobre os principais fatores de risco, como o consumo de tabaco e álcool, infecção pelo HPV, exposição ao sol e a substâncias tóxicas no ambiente de trabalho, também é essencial para a prevenção da doença.

A ação visa alertar a população sobre a importância do autocuidado e da busca por atendimento médico, ao notar qualquer sinal suspeito. O diagnóstico precoce é um aliado fundamental na luta contra o câncer de cabeça e pescoço, permitindo maiores chances de tratamento efetivo e melhor qualidade de vida para os pacientes.