Médicos: crescimento do mercado abre espaço para marketing
Médicos: crescimento do mercado abre espaço para marketing

De acordo com dados divulgados pela Demografia Médica no Brasil 2023 em parceria com a Associação Médica Brasileira e Faculdade de Medicina da USP, houve um aumento de 251.362 novos médicos no país entre 2010 e 2023. Em janeiro deste ano havia mais de 500 mil profissionais inscritos nos 27 Conselhos Regionais de Medicina (CRMs). 

Em relação à população, a quantidade de médicos já chega a 2,6 por 1.000 habitantes e ainda no primeiro mês do ano foram constatados mais de 600 mil registros. Tratando-se de mercado, os dados desenham um cenário de maior competitividade por vagas e exigência de qualificação profissional. Consequentemente, o currículo não será a única maneira de buscar destaque e reconhecimento no setor. Médicos passam a adotar estratégias de marketing e publicidade no intuito de adquirir maior visibilidade, porém estas práticas exigem atenção e cumprimento de regras específicas.

Além das determinações estabelecidas pelo Conselho Federal de Medicina – que incluem como os médicos devem aparecer em campanhas publicitárias ou ações de marketing digital, há outros aspectos mais voltados ao melhor uso destas ferramentas estratégicas. Cabe aos profissionais ficarem atentos e alinhados com as regras do nicho em questão.

Marketing Médico e assessoria de comunicação

O marketing médico, por definição, é um conjunto de ações de comunicação elaboradas e aplicadas conforme as necessidades dos profissionais de medicina. Para o jornalista e especialista em assessoria de comunicação, Gilclécio Lucena, esse tipo de marketing pode, entre outras ferramentas, fornecer análises de suporte para o negócio.

Para além de orientar quanto aos limites e possibilidades das ações de marketing e publicidade, o serviço especializado em comunicação busca promover crescimento e respeitabilidade no mercado através de um gerenciamento da imagem pessoal do médico, elaborando os discursos públicos do profissional e reposicionando sua marca no mercado. “Por conta da grande carência de conhecimento técnico e de aplicabilidade das ferramentas de comunicação e marketing entre os médicos, muitos têm dificuldades em empreender e ficam reféns de formatos mercadológicos já existentes e é aí que entra o serviço especializado”, pontua Lucena. 

Já a assessoria de comunicação auxilia, primeiramente, em três pontos de desenvolvimento: “realizar diagnóstico do atual cenário do profissional e/ou clínica, trabalhar o autoconhecimento do médico que quer empreender e desenvolver a autorresponsabilidade”, explica. Os serviços passam pelo planejamento estratégico, definição dos objetivos do negócio e, por meio de técnicas de assessoria de imprensa, publicidade, marketing e propaganda e relações públicas, visando atingir o sucesso do negócio, seja em relação ao atendimento ou melhoria da rentabilidade. 

Com as técnicas oferecidas pela assessoria, conforme esclarece Lucena, é possível mapear os fluxos informacionais, elaborar estratégias de posicionamento de marca e, consequentemente, destacar esse profissional em um cenário de alta concorrência, tendo como resultado uma ampliação do fluxo de pacientes e de caixa.

Ainda segundo a Demografia Médica no Brasil 2023, a expectativa é de que o país tenha 4,4% mil médicos por habitantes até 2035, havendo, no total, 1.016.121 a 1.032.753 de profissionais, ou seja, a concorrência nesse mercado tende somente a aumentar.