Inovação na sala de cirurgia: novas tecnologias surgem como aliadas
Inovação na sala de cirurgia: novas tecnologias surgem como aliadas

O uso da tecnologia sempre foi um fator determinante para o avanço da medicina ao longo dos anos. Desde a invenção do microscópio, que permitiu a visualização de estruturas antes desconhecidas, a inovação tecnológica tem sido uma aliada indispensável no aprimoramento das técnicas cirúrgicas e contribuído para viabilizar a realização de procedimentos complexos. Nesse contexto, o uso de inteligência artificial (IA) e realidade aumentada (RA) nas salas de cirurgias são exemplos recentes de como a tecnologia pode redefinir os limites da medicina moderna.

Utilizados em diversas especialidades, incluindo a neurocirurgia e cirurgia ortopédica, os novos equipamentos tecnológicos estão mudando a maneira como os médicos enxergam o interior do corpo humano. Com a visualização aprimorada e recursos de orientação de imagem, a tecnologia tem se mostrado uma importante aliada na realização de procedimentos de alta complexidade, reduzindo riscos ao paciente ampliando consideravelmente o nível de precisão da cirurgia.

“O avanço tecnológico está criando uma verdadeira revolução no campo da medicina cirúrgica. A combinação de realidade aumentada e inteligência artificial oferece uma visão sem precedentes das estruturas cerebrais e espinhais, o que permite a realização de procedimentos complexos com mais precisão e segurança,” explica Guilherme Haddad, diretor da divisão médica da ZEISS Brasil.

No Brasil, o uso das tecnologias tem sido utilizado principalmente na realização de procedimentos cirúrgicos de crânio e coluna. Durante o último Congresso da Sociedade de Neurocirurgia do Rio de Janeiro, realizado este mês, em Copacabana, a multinacional alemã ZEISS apresentou o primeiro equipamento médico com sistema híbrido do mundo a combinar o uso de realidade aumentada e inteligência artificial.

Utilizado em hospitais de referência no Brasil e no mundo, o Sistema de Visualização Robótica ZEISS KINEVO 900 permite que o cirurgião realize os procedimentos com o auxílio de um sistema de vídeo 3D, que projeta as imagens em um monitor de 55 polegadas com definição 4K, sem a necessidade do uso de lentes binoculares. Com o Sistema de Navegação Brainlab Curve, software de inteligência artificial, o equipamento possibilita a visualização em tempo real, melhorando significativamente a compreensão dos cirurgiões sobre a anatomia específica do paciente.

“A combinação de tecnologias não só facilita procedimentos complexos, mas também reduz o tempo cirúrgico, contribuindo para a recuperação mais rápida dos pacientes. A precisão deste conjunto de equipamentos é tão grande que é possível fazer uma neurocirurgia complexa de forma minimamente invasiva”, avalia Haddad. “À medida que a tecnologia continua a evoluir, espera-se que a realidade aumentada se torne uma ferramenta indispensável para cirurgiões, melhorando a saúde e bem-estar de milhões de pessoas ao redor do mundo”, completa.