Soluções financeiras impulsionam o agronegócio brasileiro
Soluções financeiras impulsionam o agronegócio brasileiro

O agronegócio brasileiro registrou um recorde no primeiro semestre de 2023. O volume exportado foi 4,2% maior do que no ano passado. O superávit é de 74 bilhões de dólares para o setor. A análise foi realizada pelo IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, do Governo Federal.

Esses números positivos têm sido impulsionados em grande parte por empresas brasileiras que são referências em tecnologia. Para Bruno Lucchi, diretor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o apoio financeiro é essencial para estimular esses investimentos. Esse foi um dos temas de um evento organizado pela CNA com o Instituto Brasileiro de Direito do Agronegócio (IBDA).

Volnei Eyng, diretor-executivo de uma gestora de recursos de Santa Catarina, que atende mais de 400 mil empresas em todo o Brasil, explica que o mercado agrícola está em constante transformação. O crédito passou a ter importância fundamental, porque promove condições de alavancagem em novos equipamentos tecnológicos e atualização. “Comprar e pagar à vista pode demorar até se capitalizar. Já o pagamento a prazo se paga por si só, pois o investimento é retomado de acordo com o aumento da produtividade”, afirma.

Mesmo com o crescimento registrado neste ano, a produção agrícola ainda enfrenta os reflexos da guerra entre Rússia e Ucrânia. De acordo com a CNA, na safra 2022/23 houve uma disparada nos preços dos insumos. Com a diminuição da margem de lucro, alguns produtores rurais desenvolveram inadimplência com distribuidoras e fornecedores de fertilizantes.

Isso reforça o papel das empresas de soluções financeiras para apoiar esses produtores que fazem parte do mercado agro, com prazos médios convencionais e também prazos específicos para as safras. A empresa dirigida por Volnei Eyng faz parte desse movimento. Dados divulgados em primeira mão pela Multiplike mostram que nos últimos anos, mais de 40 bilhões de reais em crédito foram destinados ao setor.

A previsão de aporte para o segundo semestre de 2023 segue a expectativa positiva do mercado. Serão destinados 4 bilhões de reais em crédito, para empresas que buscam protagonismo, em um dos principais pilares da economia nacional.