A empresa esportiva PUMA e vários dos seus embaixadores de classe mundial compartilharam alguns dos momentos mais memoráveis da história do esporte dos últimos 75 anos para comemorar o aniversário da empresa como a marca esportiva mais rápida do mundo.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20230929715556/pt/

Sports company PUMA and several of its world-class ambassadors shared some of their most memorable moments of sports history of the past 75 years to celebrate the company’s anniversary as the fastest sports brand in the world. (Photo: Business Wire)

Sports company PUMA and several of its world-class ambassadors shared some of their most memorable moments of sports history of the past 75 years to celebrate the company’s anniversary as the fastest sports brand in the world. (Photo: Business Wire)

“Ao longo desses 75 anos, uma coisa não mudou na PUMA: o propósito”, disse o CEO da empresa, Arne Freundt. “Estamos aqui para escrever a história do esporte e da cultura.”

O homem mais rápido do mundo, Usain Bolt, subiu ao palco com outras lendas da PUMA na sede da empresa em Herzogenaurach (Alemanha) para falar sobre os destaques de suas carreiras e como trabalharam em conjunto com a marca para escrever a história do esporte: Boris Becker (seis vezes vencedor do Grand Slam), Lothar Matthäus (jogador de futebol do ano da FIFA em 1991) e Ralph Sampson (indicado ao Hall da Fama da NBA), bem como as estrelas campeãs mundiais de atletismo Linford Christie, Heike Drechsler, Armand “Mondo” Duplantis, Colin Jackson, Merlene Ottey e Yaroslava Mahuchikh.

“O sucesso veio do que aconteceu nos bastidores, dos treinos, da dedicação e do sacrifício realizado. Foi aí que coloquei todo o trabalho”, afirmou Usain Bolt. “Mas quando competia, eu me divertia. Estava lá para me apresentar, não apenas para correr. E acho que mudei a percepção das pessoas ao mostrar que você simplesmente pode relaxar e aproveitar o que faz.”

Boris Becker, que conquistou seu primeiro título em Wimbledon aos 17 anos, refletiu sobre como foi ter tanto sucesso tão jovem.

“A beleza da juventude é que você é jovem demais para saber que não deveria vencer. Mas você sente que as pessoas olham para você de maneira diferente. De manhã você vai ao vestiário e os caras ficam te encarando, como se você fosse um marciano, por conta da sua juventude. Isso realmente mudou minha vida de uma forma drástica”, explicou Becker.

Merlene Ottey também começou a carreira muito jovem, mas competiu em nível internacional até os 50 anos. Segundo ela, foi o amor pelo esporte que a fez continuar.

“Eu adorava o que fazia. Quando você tem essa paixão, está mentalmente pronta para qualquer desafio. Você está pronta para tudo. E não sou de aceitar uma derrota. Eu sempre queria reagir na oportunidade seguinte”, ressaltou.

O fundador da PUMA, Rudolf Dassler, teve a visão de criar produtos que proporcionassem aos seus atletas a agilidade e o desempenho de um grande felino. Das travas que ajudaram os atletas de atletismo da PUMA a ganhar títulos e estabelecer recordes, às raquetes de tênis que Boris Becker, aos 17 anos, usou para conquistar Wimbledon, ou às chuteiras com as quais jogadores lendários como Lothar Matthäus jogaram – a PUMA mantém essa visão há 75 anos.

“Os calçados normais não eram bons para praticar o salto em distância porque eram muito instáveis. Trabalhei ao lado da PUMA, dei algumas opiniões e eles criaram um calçado excelente. Isso me ajudou muito”, disse Heike Drechsler, que conquistou o ouro olímpico no salto em distância em 1992 e 2000.

Ao longo da sua história, a PUMA estabeleceu uma cultura de pioneirismo para ajudar os atletas a terem um desempenho ao mais alto nível com designs inovadores, como a primeira chuteira de futebol com travas aparafusadas em 1952, os célebres pinos de escova de 1968, o pioneiro RS-Computer Shoe em 1986 , o primeiro calçado esportivo sem cadarços DISC em 1991 ou, mais recentemente, a tecnologia de espuma de última geração NITRO da PUMA para tênis de corrida.

OUTROS DESTAQUES DO EVENTO

Uma mentalidade vencedora:

Ralph Sampson: “As expectativas eram altas, mas as minhas ainda eram maiores. Eu queria ser bom. E participei do meu primeiro All-Star Game na minha temporada de estreia e o resto veio três ou quatro anos depois. Depois fui MVP do All-Star Game e joguei as finais da NBA e todas essas coisas bacanas. Ainda hoje, todas as minhas expectativas são muito altas. Portanto, não importa o que seja, eu ainda tenho esse nível de exigência”.

Yaroslava Mahuchikh: “Cada centímetro é importante e é muito difícil melhorar. Mas é claro que tenho o objetivo de estabelecer um novo recorde mundial e, claro, tenho o objetivo de ganhar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos”.

Armand “Mondo” Duplantis: “Não consigo me lembrar da vida antes do salto com vara. Basicamente porque ela não existia. Meu pai era um saltador com vara profissional e construiu uma estrutura inteira em nosso quintal, na Louisiana [EUA]. Não fui forçado, mas estava na cara dele. É como se eu não tivesse que fazer, mas meio que estaria bem fazer. Eu pelo menos tinha que tentar. Então, desde muito jovem eu já era muito bom. Agora tudo parece estar se encaixando de uma maneira tão fluida que vou continuar nesse caminho, continuar fazendo o que faço. Eu sei que tenho barreiras muito mais altas dentro de mim, então vou continuar fazendo isso”.

Linford Christie: “Estou orgulhoso de tudo o que eu ganhei. Quanto mais difícil a corrida, mais você se diverte, porque dizem que quanto mais acirrada a batalha, mais doce será a vitória. Às vezes você tem que perder para apreciar o que é ganhar e lembrar como você ama a sensação de vencer. Porque perder não é uma sensação boa, mas você precisa disso porque te faz continuar”.

Sobre o relacionamento com a PUMA

Colin Jackson: “Ao longo dos anos, tenho visto uma atitude muito jovem e positiva. Acho que isso continua desde os nossos dias e é realmente lindo de ver. E acho que é por isso que falamos sobre uma situação familiar, é por isso que a família dá a você aquela sensação de calor. Você está lá. É camaradagem. Não há ninguém que seja maior do que o todo. Estamos juntos nisso. E eu acho que isso é o que é tão mágico na PUMA”.

Lothar Matthäus: “Sempre foi especial para mim, porque cresci com a PUMA. Meu pai trabalhava para a PUMA. Ele abria a fábrica pela manhã e era o último a sair. Eu morava ao lado da fábrica, no prédio vizinho. Isso significa que o escritório da PUMA e meu quarto estavam a 20 metros um do outro. Sempre tive as melhores chuteiras. A PUMA KING era fantástica. Ela era muito macia e confortável. E o mais importante? Marquei muitos gols com ela. É por isso que ela foi a melhor chuteira de todos os tempos”.

PUMA

A PUMA é uma das marcas esportivas líderes mundiais, projetando, desenvolvendo, vendendo e comercializando calçados, roupas e acessórios. Por 75 anos, a PUMA impulsionou incansavelmente o esporte e a cultura criando produtos rápidos para os atletas mais rápidos do mundo. A PUMA oferece produtos de desempenho e estilo de vida inspirados no esporte em categorias como futebol, corrida e treinamento, basquete, golfe e esportes motorizados. Ela colabora com designers e marcas de renome para levar as influências do esporte para a cultura de rua e a moda. O Grupo PUMA é proprietário das marcas PUMA, Cobra Golf e stichd. A empresa distribui seus produtos em mais de 120 países, emprega cerca de 20 mil pessoas no mundo inteiro e tem sede em Herzogenaurach (Alemanha).

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Videos:
https://mms.businesswire.com/media/20230929715556/pt/1902621/19/Master_PUMA75_Jahre_90sec_cut_V01_01.mp4
Contato:

Assessoria de Imprensa:

Robert-Jan Bartunek – Comunicação Corporativa – robert.bartunek@puma.com

Fonte: BUSINESS WIRE