A Thales, líder global de tecnologia e segurança, anunciou hoje as descobertas do seuThales Digital Trust Index de 2024, estudo que revela que o setor bancário é o mais confiável no que diz respeitoàproteção dos dados pessoais e ao fornecimento de experiências digitais confiáveis. A Thales pesquisou 12.426 consumidores em todo o mundo sobre seus relacionamentos com marcas e serviços online, quais as expectativas de privacidade exigidas por eles e como as marcas podem conquistar sua confiança.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20240207179644/pt/

©Thales

©Thales

Comentando sobre as descobertas, Danny de Vreeze, vice-presidente de identidade e gerenciamento de acesso da Thales,afirmou : “Osclientes depositam mais confiança nos setores bancário, de saúde e de serviços governamentais no que diz respeito ao compartilhamento dos seus dados pessoais. Essa é uma tendência universal, observada em todos os mercados pesquisados. Talvez não seja surpreendente, visto o quanto esses setores são altamente regulados, os tipos de informações pelas quais são responsáveis e as medidas que aplicaram para manter os dados dos consumidores em segurança”.

O executivo acrescenta: “Embora as empresas estejam sujeitas a leis de privacidade de dados internacionais independentemente do setor, aquelas nas últimas posições do ranking foram sujeitas diretamente a menos diretrizes relacionadasàsegurança e privacidade dos dados. À medida que mais empresas ampliam sua presença digital, os setores não regulados também têm lições a aprenderàmedida que as preferências do consumidor evoluem.”

Subindo no Digital Trust Index

A pesquisa demonstrou que a grande maioria dos consumidores (89%) está disposta a compartilhar seus dados com as organizações, mas com algumas ressalvas inegociáveis.

Mais de quatro em cada cinco entrevistados (87%) esperam algum tipo de direitos de privacidade das empresas com as quais interagem online. A maior expectativa é o direito de ser informado que seus dados pessoais estão sendo coletados (55%), o que é seguido de perto pelo direito de ter seus dados pessoais excluídos (53%). Outros direitos de privacidade identificados no relatório incluem:

  • 39% esperam ter o direito de corrigir seus dados pessoais

  • 33% esperam ter o direito de exigir uma cópia dos seus dados pessoais

  • 26% esperam ter o direito de transferir seus dados de uma plataforma para a outra

As descobertas reforçam que o direitoàprivacidade e segurança é inegociável. Mais de um quarto dos consumidores (29%) chegaram ao extremo de abandonar uma marca nos últimos 12 meses pelo excesso de informações pessoais exigidas. Mais de um quarto (26%) também abandonou uma marca ou serviço por conta de preocupações com a maneira como seus dados pessoais estavam sendo usados.

Segurança e experiência são iguais a confiança

Além das exigências de privacidade, a pesquisa da Thales destaca que as organizações também devem oferecer uma experiência online perfeita para conquistar a confiança dos clientes.

Pop-ups de publicidade foram destacados como a principal fonte de frustração (71%), seguidos de perto por redefinições de senhas (64%) e ter que inserir novamente informações pessoais (64%). Opções de cookies complexas também foram consideradas uma das principiais frustrações por 59% dos entrevistados.

Além disso, a pesquisa revelou que os consumidores atuais estão cada vez mais conscientes de seu tempo, com mais de um quinto (22%) afirmando que desistiria de uma interação online em um minuto se estivesse tendo uma experiência frustrante.

Não é mais uma questão de “um ou outro” – os clientes querem tanto segurança, quanto interações perfeitas. Isso desafia as empresas a introduzir o atrito necessário às interações online para propósitos de segurança e privacidade, mas sem deixar que isso crie uma experiência do usuário ruim. Por sorte, os pilares do Gerenciamento de acessoàidentidade do cliente moderno, como Perfil progressivo, Traga a sua própria identidade, Gerenciamento de consentimento e preferências e Autenticação baseada em risco, podem ajudar a alcançar esse equilíbrio. A relação entre confiança e experiência do usuário é a base das interações online de sucesso. O imperativo é claro: as organizações devem assumir um compromisso inabalável tanto com a segurança de dados, quanto com a experiência do usuário para criar um futuro em que a confiança possibilita as interações digitais,” concluiu Danny.

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi conduzida pela Censuswide em colaboração com a The Red Consultancy em nome da Thales. A pesquisa entrevistou 12.426 adultos na Austrália, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Japão, Cingapura, África do Sul, Países Baixos (NL), Emirados Árabes Unidos (EAU), Reino Unido (GB), Estados Unidos da América ( EUA). O Censuswide obedece e emprega membros da Market Research Society e segue o código de conduta da MRS que se baseia nos princípios da ESOMAR.

Sobre a Thales

A Thales (Euronext Paris: HO) é líder global em tecnologias avançadas em três áreas: defesa e segurança, aeronáutica e espaço, e identidade e segurança digital. Ela desenvolve produtos e soluções que ajudam a deixar o mundo mais seguro, mais verde e mais inclusivo.

O Grupo investe cerca de 4 bilhões de euros por ano em pesquisa e desenvolvimento, principalmente em áreas importantes, como tecnologias quânticas, computação de ponta, 6G e cibersegurança.

A Thales tem 77.000 colaboradores 1 em 68 países. Em 2022, o grupo teve 17,6 bilhões de euros en vendas.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contato:

CONTATO DE IMPRENSA

FSB Comunicação

Felipe Blanco

felipe.blanco@fsb.com.br

Lucas Ardigó

lucas.ardigo@fsb.com.br

Fonte: BUSINESS WIRE