D. Maurício Grotto Camargo (Arquivo 22/02/20)
Gesiel Júnior
Especial para o Botucatu online
“Inicia-se a Quaresma, tempo de conversão e de penitência, tempo batismal. Estou aqui para convidar você, católico, você, cristão, para participar de forma mais profunda, mais séria da Quaresma deste ano, por meio da Campanha da Fraternidade”.
Assim o arcebispo de Botucatu, dom Maurício Grotto de Camargo, abriu a sua mensagem aos fiéis, gravada em seu escritório, na Cúria Metropolitana, na tarde da última sexta-feira, pela equipe da Pastoral de Comunicação.
No vídeo, de seis minutos, o chefe da Igreja Católica na região explicou o sentido da Campanha da Fraternidade 2020, que começa na próxima quarta-feira.
Ela é um instrumento para tornar mais concreta a conversão. Por isso a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ano após ano, nos propõe um tema geral que atinja toda a sociedade brasileira e a cada um de nós, em particular, e a cada família”, explicou.
Informando que o tema deste ano é “Fraternidade e vida: dom e compromisso”, dom Maurício diz que é preciso “ver a vida no sentido amplo e também no sentido estrito”. Segundo ele, “a vida do planeta é um grande dom divino”, mas ressalta que “dentre todas as vidas, a vida primordial, a vida primeira, a vida maior é a vida humana”.
Lembrando também que “toda gestação é sagrada, todo parto é sagrado, toda mulher grávida é sagrada e toda família é sagrada”, ele diz que durante o período da Campanha da Fraternidade, que se estende durante os 40 dias do tempo quaresmal, os católicos são chamados “a lançar um olhar novo, à luz da Palavra de Deus, sobre a própria vida, a vida no meio ambiente, a vida na família, a vida na comunidade, a vida eclesial e a vida social”.
No vídeo (confira abaixo) dom Maurício, que no último dia 10 completou 11 anos à frente da arquidiocese, leu a Parábola do Bom Samaritano, extraída do Evangelho de Lucas (Lc 10,25-37), que está no texto base da Campanha da Fraternidade 2020.
“À luz dessa palavra estamos sendo chamados a fazer a quaresma deste ano, a fazer a páscoa e assim a conversão de maneira concreta. Somos chamados a ver ao nosso redor, começando em casa com a família, vendo as pessoas que estão à margem, que estão excluídas, que estão feridas, que estão carentes, necessitadas de cuidados e de apoio. Somos chamados a sentir compaixão. Estamos sendo chamados a abrir os olhos, a ver e a não cortar caminho. Somos chamados a ter um coração sensível, aberto. Somos chamados a cuidar uns dos outros e, todos juntos, a cuidar melhor do nosso planeta, enfatizou.
O arcebispo conclui a sua mensagem fazendo um convite específico para toda a comunidade católica. Pede a todos que compareçam no próximo dia 3 de março, às 18h30min, na Câmara Municipal de Botucatu, onde haverá uma audiência pública sobre a Campanha da Fraternidade 2020, em cujo cartaz está expresso o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34), que remete à figura de Irmã Dulce, a freira baiana que foi canonizada em outubro do ano passado.  

CONFIRA A MENSAGEM DO ARCEBISPO

https://www.facebook.com/arquidiocesedebotucatu/videos/3006765089355415/