Davi Tobias de Oliveira, de 32 anos, foi condenado nesta quinta-feira, 24, a 20 anos e 10 meses de reclusão pelo assassinato de Aline Aparecida da Silva, que tinha 28 anos, em julgamento realizado no Tribunal do Júri. A defesa irá recorrer.

Segundo a sentença, Davi Tobias de Oliveira, de 33 anos, foi condenado por homicídio qualificado. Entre as qualificadoras estão a adoção de meio cruel, uso de recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa da vítima, e por feminicídio, também qualificado por ter sido cometido na presença de filho da vítima.

Segundo a denúncia, o condenado usou uma abraçadeira de plástico, popularmente conhecida como enforca-gato, para estrangular Aline Aparecida da Silva.

O julgamento começou às 9h e só puderam acompanhar a sessão as partes do processo e testemunhas. Logo no início, o júri foi sorteado, com quatro mulheres e três homens. Depois, quatro testemunhas da acusação e cinco da defesa foram ouvidas.

O crime ocorreu no dia 7 de setembro de 2019 na casa onde o casal morava com os filhos, na Vila Mariana. Davi fugiu depois do crime, mas foi preso logo depois e confessou o assassinato à polícia.

Suspeito usou uma abraçadeira, semelhante a essa da foto, para estrangular a vítima em Botucatu — Foto: Mariana Bonora/ G1

Abraçadeira plástica conhecida como ‘enforca-gato’ (Foto: Arquivo pessoal)

O marido disse que matou Aline após uma discussão motivada por ciúmes. Ele foi preso preventivamente na cadeia de Itatinga, para onde retornou após o julgamento.

Aline trabalhava em um supermercado e na época do crime uma amiga disse, em entrevista, que o casal não aparentava ter problemas e que a jovem tinha até feito uma tatuagem em homenagem ao marido dias antes do crime.

Leia Notícias