Uma enfermeira, de 36 anos, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), foi agredida na dentro Maternidade pelo acompanhante de uma mulher que estava em trabalho de parto, no último dia 3 de fevereiro.

A vítima, que registrou um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil após ter sido agredida, entrou em contato com a reportagem para relatar o ocorrido.

De acordo com a enfermeira, ela estava trabalhando na maternidade, por volta das 6 horas da manhã, quando foi atender uma mulher em trabalho de parto. Neste momento, o acompanhante da mulher, um homem de 34 anos, que estava “aparentemente impaciente” pela demora no atendimento, acertou um tapa na mão da enfermeira e foi para cima dela, para agredi-la fisicamente, fazendo ofensas verbais.

Neste momento, o agressor foi contido por outros funcionários do Hospital. “Esse fato me deixou extremamente incomodada. Lidamos diariamente com pessoas em suas fases mais vulneráveis, porém, a equipe de enfermagem vem sendo destratada dia após dia pelas pessoas. Um acompanhante estava descontente com o atendimento e quando eu fui explicar ele me desferiu um tapa na mão e proferiu palavras de baixo calão”, lamentou.

A enfermeira destacou que esse episódio não é um caso isolado. “Outras colegas vem passando pelos mesmos episódios e não falam nada. Isso vem se repetindo com frequência. Gostaria que com esse episódio vindo a público, possa conscientizar as pessoas. Não podemos trabalhar dessa maneira, nos sentindo vulneráveis e sem o olhar de ninguém”, finalizou.

A reportagem entrou em contato com a Assessoria do HC, que emitiu uma nota:

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) esclarece que nosso Departamento Jurídico já foi notificado do caso. A servidora foi atendida pessoalmente e orientada pela equipe.

O HCFMB reitera que está apurando os fatos e à disposição da servidora e demais autoridades para colaborar com o que for necessário.”

Jornal Leia Notícias