A Polícia Civil fechou, na manhã da última sexta-feira (2), uma fábrica clandestina de produtos cosméticos, localizada no bairro Residencial Cedro, no município de Botucatu. Mais de 100 mil itens foram apreendidos no local.

A ação foi deflagrada por agentes da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da cidade que se deslocaram até o imóvel na rua Paulo Emílio D’Alessandro, para cumprimento de um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça.

A ordem foi requisitada após os policiais receberem uma denúncia indicando que existiria uma indústria clandestina. No local, juntamente com representantes da Vigilância Sanitária, os policiais encontraram vários frascos de marcas diversas.

Ao todo, foram localizados cinco rolos de etiquetas de diversos produtos, 2.650 embalagens de produtos capilares, 56 mil embalagens e 60 mil tampas de máscaras faciais, além de uma máquina envasadora e uma máquina rotuladeira.

Dentre os itens, foram encontrados recipientes de uma empresa estabelecida neste município. O dono foi contatado, confirmou que os frascos com o nome de sua empresa lhe pertenciam, mas que não sabia como estavam no local.

Entretanto, dois homens encontrados no imóvel alegaram que o proprietário da empresa sabia sim que os materiais estavam lá, uma vez que ele mesmo havia solicitado o desenvolvimento de produtos cosméticos para seriam envasados.

Os materiais foram apreendidos para perícia e os envolvidos foram qualificados e serão investigados por meio de inquérito policial. Após perícia, o local foi lacrado pela Vigilância, que autuou a empresa investigada por diversas irregularidades.

A farmacêutica responsável, inclusive, estava em condições irregulares junto ao Conselho Regional de Farmácia (CRF). O caso fora apresentado junto ao 1º Distrito Policial da cidade, que prossegue com as diligências.

A Secretaria de Segurança do Estado de SP não divulgou o nome da fábrica ou dos produtos.

Fonte: SSP/ Jornal Leia Notícias