Na noite do domingo, 29 de outubro, a Polícia Militar de Botucatu, registrou a prisão de um casal de traficantes durante patrulhamento noturno.

Durante a ronda, os agentes avistaram um veículo Peugeot 207 Passion cujos ocupantes, ao perceberem a presença da viatura policial, demonstraram grande nervosismo e adotaram uma atitude suspeita. Eles aceleraram bruscamente e tentaram fugir, levando a polícia a iniciar uma perseguição.

Durante a perseguição, os policiais testemunharam o momento em que o condutor do veículo arremessou um tablet de maconha pela janela. A perseguição levou os suspeitos a percorrerem diversas ruas, até que finalmente fossem abordados na rua Humberto Pereira Machado, no Parque Marajoara.

Com a chegada de outras viaturas, a polícia conseguiu localizar a porção de maconha arremessada do veículo. No entanto, durante a revista pessoal nos suspeitos e no veículo, nada de ilícito foi encontrado.

Um dos envolvidos, confessou ter arremessado a porção de maconha e indicou onde o restante da droga estava escondido, desde que sua esposa não fosse envolvida. Ele também admitiu ser membro de uma organização criminosa conhecida como “PCC” e forneceu a senha de seu celular, que continha um grupo chamado “família unida” com outros membros do PCC da região de Botucatu.

Ele revelou ter duas passagens criminais por tráfico de drogas, formação de quadrilha e homicídio consumado.

A esposa do traficante admitiu que o celular do marido era usado para o tráfico de drogas, assim como sua conta Pix para receber pagamentos das vendas. Ela forneceu a senha de seu celular, onde em uma conversa, revelou seu envolvimento nas atividades de tráfico. Além disso, franqueou a entrada da polícia em sua residência, fornecendo a chave.

Na casa do casal, as autoridades encontraram um caderno de contabilidade do tráfico, R$733,25 em notas diversas e moedas, sacos plásticos para embalar drogas e uma faca com resíduos de maconha. Além disso, em um matagal próximo à casa delss, foram encontrados um tablet de maconha embalado em plástico filme, semelhante ao que foi arremessado do veículo, e um tijolo grande de maconha, pesando aproximadamente 1 quilo.

O veículo utilizado pelo casal foi apreendido devido ao seu envolvimento no tráfico de drogas, e o condutor foi autuado por não possuir CNH/PPD.

O traficante alegou residir em um endereço diferente da indiciada e afirmou que a outra porção de droga e o tijolo de maconha estavam próximos ao seu endereço.

Diante dos fatos, eles foram presos e conduzidos à delegacia de plantão permanente. A delegada Dra. Simone Alves Firmino ratificou a prisão, deixando os indiciados à disposição da justiça.

Grupo LN de Comunicação