Em Botucatu, a Campanha de Vacinação contra a Influenza está aberta à população acima de 6 meses.

Durante os meses de março a setembro, nas estações de outono e inverno, são mais comuns os casos de Influenza (gripe), pois devido ao frio as pessoas permanecem mais próximas e em ambientes pouco ventilados, o que facilita a transmissão.

Assim, para prevenir a transmissão da gripe, bem como de outras doenças respiratórias, é fundamental reforçar as medidas de precaução e prevenção e a vacinação é uma das mais importantes.

Em Botucatu, a Campanha de Vacinação contra a Influenza continua e está aberta à toda a população acima de 6 meses. Os interessados devem procurar as Unidades de Saúde de segunda à sexta-feira, das 8 às 17 horas ou a Sala de Vacinação Noturna, que funciona no Centro de Saúde Escola (Rua Gaspar Ricardo, 181 – Vila dos Lavradores), das 18 às 22 horas.

 Para se vacinar basta levar a caderneta de vacinação e um documento pessoal (preferencialmente o CPF), para que os profissionais de saúde localizem o cadastro no sistema de informação. No entanto, não ter a caderneta de vacinação não é impeditivo para receber vacinas.

 Recomenda-se o adiamento da vacinação caso apresente sintomas de gripe e se teve Covid aguardar 30 dias do início dos sintomas.

 Além da vacina, medidas simples podem evitar o avanço da gripe nos ambientes, basta haver o envolvimento de todos.

 Os indivíduos com sintomas de Síndrome Gripal (febre, tosse, dor de garganta, dor de cabeça, congestão nasal, dor no corpo e/ou cansaço) devem ser orientados a buscar atendimento em um serviço de saúde, para diagnóstico e tratamento adequado utilizando máscara e evitando a circulação em espaços públicos enquanto permanecer com sintomas.

 A seguir algumas orientações de prevenção da gripe:

– Evitar aglomerações e ambientes fechados, e, caso não seja possível, manter uma distância de outras pessoas ou grupo de pessoas. Evitar a realização de eventos ou outras programações que impliquem em aglomerações de pessoas em espaços fechados e sem ventilação;

– Conscientizar toda comunidade a respeito da importância da vacinação, principalmente dos mais vulneráveis como as crianças menores de 6 anos, os idosos, as gestantes, as puérperas (que tiveram bebê a menos de 45 dias), os profissionais da saúde e da educação evitando assim os casos mais graves, as hospitalizações e os óbitos;

– Evitar contato com pessoas que apresentem sintomas de gripe;

 – Lavar bem as mãos com água e sabão sempre que puder e várias vezes ao dia, principalmente após tossir ou espirrar e antes de se alimentar e usar o banheiro; caso não seja possível lavar as mãos fazer a higienização com álcool gel;

 – Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam devidamente higienizadas;

 – Proteger a boca e o nariz ao tossir e espirrar, utilizando preferencialmente lenços descartáveis/papel higiênico/ papel toalha. Quando não houver lenços ou papéis descartáveis disponíveis, recomenda-se proteger nariz e boca utilizando-se a dobra do cotovelo e em seguida realizar a lavagem rigorosa das mãos com água e sabão, inclusive das crianças que não conseguem fazê-lo;

 – Não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos, talheres, toalhas e garrafas, etc; utilizar copos e garrafas próprias em vez de beber água diretamente de bebedouros;

 – Manter portas e janelas sempre abertas e os locais bem ventilados e arejados, mantendo as correntes de ar natural, mesmo nos dias mais frios, devendo-se aquecer as pessoas com roupas e cobertores;

 – Limpar rotineiramente as superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos como mesas, balcões, teclados, maçanetas, corrimãos, etc.

– Manter hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ingestão de líquidos e realização de atividade física.