As ações de prevenção ao suicídio, como parte do movimento nacional Setembro Amarelo, continuam sendo realizadas em Botucatu.

Espaços públicos, como a Prefeitura e a Secretaria de Saúde, receberam iluminação na cor amarela, com o objetivo lembrar a todos sobre a importância de discutir a prevenção ao suicídio e ao adoecimento psíquico.

Em outra ação, Rede de Proteção a Vida está instalando dezenas de placas em pontes de Botucatu, para conscientizar a população sobre a importância do tema “Prevenção ao Suicídio”, com frases de motivação. Nesta quarta-feira, 15, foram colocadas placas em pontes estratégicas, em todas as regiões de Botucatu.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 40 segundos, uma pessoa comete suicídio.

A região de Botucatu tem um dos maiores índicas de suicídios no Brasil.

Setembro Amarelo

A origem do movimento Setembro Amarelo e todo o trabalho de conscientização contra suicídio começou com a história de um jovem americano de 17 anos, que cometeu suicídio na década de 90.

Nem a família, nem os amigos, perceberam os sinais de que ele pretendia tirar a própria vida. No funeral dela, os amigos fizeram cartões amarelos com a mensagem: “Se precisar, peça ajuda”.

A ação ganhou grandes proporções e expandiu-se pelo país. A fita amarela foi escolhida como símbolo do programa que incentiva aqueles que têm pensamentos suicidas a buscarem ajuda.

Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, em 10 de setembro, foi criado em 2003 pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com a finalidade de que países adotem estratégias de enfrentamento ao assunto. O amarelo foi a cor escolhida para representar essa campanha.

Botucatu Online