O Governo do Estado de São Paulo investiga a causa de um possível AVC (Acidente Vascular Cerebral) sofrido por uma criança de apenas oito anos, moradora de Macatuba, que está internada no Hospital da Unimed de Botucatu. O caso foi revelado na manhã dessa sexta-feira (4), depois que a Prefeitura Municipal emitiu uma nota informando que seguiu o protocolo e notificou a Secretaria Estadual de Saúde devido ao fato de os primeiros sintomas terem se manifestado 11 dias após a aplicação de uma vacina contra a Covid-19.

De acordo com informações obtidas pela reportagem, a criança, que é do sexo feminino, deu entrada no Pronto-Socorro da Santa Casa de Macatuba na noite da quarta-feira (2) apresentando sintomas como sonolência, dor de cabeça e princípio de paralisação em um dos lados do corpo.

Atendida pela equipe médica da unidade, ela foi transferida posteriormente para o Hospital da Unimed de Botucatu, onde segue internada em observação na UTI, mas em estado estável e consciente.

No período da tarde, a mãe da paciente fez uma postagem nas redes sociais dizendo que a filha estava reagindo bem e que se mantinha com o quadro estável. Na publicação também disse que a família aguarda a análise do caso para se posicionar. “Ainda não sabemos a causa desse AVC. Os médicos da Unimed de Botucatu estão fazendo todos os exames possíveis para descobrir. Não sabemos se foi a reação à vacina que ela tomou. O que ela precisa agora é de muita oração”, disse.

 

Post da mãe nas redes sociais (Reprodução Facebook)

 

INVESTIGAÇÃO

A assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Macatuba informou que, como os primeiros sintomas começaram a surgir 11 dias após a paciente ter recebido a vacina contra a Covid-19 (a criança foi vacinada no dia 22 de janeiro com uma dose da vacina Coronavac), a Secretaria de Saúde e Bem-Estar seguiu as diretrizes do Governo do Estado e notificou o caso à Secretaria Estadual de Saúde, a qual cabe iniciar uma investigação sobre as circunstâncias do ocorrido.

“A Prefeitura de Macatuba aguarda o resultado das investigações por parte do Governo do Estado de São Paulo. Assim que um parecer for enviado, iremos torná-lo público. É bom lembrar que todas as vacinas aplicadas em adultos e crianças são aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A imunização é essencial para que possamos vencer a pandemia, tanto que o agravamento dos casos da doença caiu de maneira acentuada nos últimos meses em todo o Brasil”, diz a nota.

Questionada pela reportagem, a Secretaria Estadual de Saúde também encaminhou uma nota com o mesmo teor, afirmando que “todas as vacinas aprovadas pela Anvisa são seguras e eficazes, impactando diretamente na redução de casos graves e internações por Covid-19”. Também revelou que, como na investigação ocorrida em Lençóis Paulista, que descartou relação entre a vacina da Pfizer e uma parada cardíaca sofrida por uma menina de 10 anos, o caso está sendo analisado.

“O Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) está acompanhando e analisará o caso de Macatuba. O CVE informa que todos os casos de eventos adversos são analisados por uma comissão de especialistas antes de qualquer confirmação. É, portanto, precipitado e irresponsável afirmar que o caso do município está associado à vacinação. Na maioria das vezes, os casos de eventos adversos pós-vacinação são coincidentes, sem qualquer relação causal com o imunizante”, afirma o comunicado.

Confira a nota do Governo do Estado

“A Secretaria de Estado da Saúde destaca que todas as vacinas aprovadas pela Anvisa são seguras e eficazes, impactando diretamente na redução de casos graves e internações por Covid-19. O Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) está acompanhando e analisará o caso de Macatuba. O CVE informa que todos os casos de eventos adversos são analisados por uma comissão de especialistas antes de qualquer confirmação. É, portanto, precipitado e irresponsável afirmar que o caso do município está associado à vacinação. Na maioria das vezes, os casos de eventos adversos pós-vacinação são coincidentes, sem qualquer relação causal com o imunizante”.

Confira a nota da Prefeitura de Macatuba

“Uma criança de 8 anos está internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital particular no município de Botucatu com suspeita de AVC (Acidente Vascular Cerebral). Como os primeiros sintomas começaram a surgir 11 dias após ela ser vacinada contra a Covid-19, a nossa equipe de saúde seguiu os protocolos estabelecidos e notificou o Governo do Estado de São Paulo sobre o ocorrido.

Neste momento, segundo o último boletim médico, a criança está com sonolência, dor de cabeça e um lado do corpo paralisado, porém, segue em estável, em observação e conversando com a família.

A Prefeitura de Macatuba aguarda, agora, o resultado das investigações por parte do Governo do Estado de São Paulo. Assim que um parecer for enviado ao município, iremos torná-lo público.

É bom lembrar que todas as vacinas aplicadas em adultos e crianças são aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A imunização é essencial para que possamos vencer a pandemia, tanto que o agravamento dos casos da doença caiu de maneira acentuada nos últimos meses em todo o Brasil”.

 

Fonte: Jornal O Eco