Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu | Divulgação

Concerto para violino e oboé | Data: Domingo, 08/10 – Horário: 19h
Local: Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci – Pça. Coronel Rafael de Moura Campos, 27, Centro | Entrada franca

O barroco e o romantismo se encontram para dar o tom do próximo concerto da Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu (OSMB). Neste domingo (8), às 19h no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci, os músicos preparam uma apresentação que reúne peças de Bach em violino e oboé e, ainda, uma interpretação romântica de Beethoven.
Os membros da OSMB Deborah de Almeida Proença e Felipe Teixeira serão os solistas da primeira parte do espetáculo, interpretando uma obra de Johann Sebastian Bach para violino e oboé em dó menor.
“A ideia dessa apresentação nasceu de eles quererem tocar, pelo orgulho que sentem de sua orquestra”, coloca o maestro Fernando Ortiz de Villate, que elogiou a evolução dos integrantes junto ao grupo. E a maturidade deles para interpretar uma obra barroca no palco é mais um motivo de orgulho para o regente. “Para nós é uma alegria, porque é um período muito delicado o barroco. É uma peça muito bonita em tonalidade dó menor”.

Imperdível concerto neste Domingo 08/10 às 19 horas no Teatro Municipal. Entrada Franca!

Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu 发布于 2017年10月3日

Já na segunda parte do concerto, será a vez de todo o grupo apresentar “a monumental e famosa Quinta Sinfonia de Beethoven”, como coloca Villate. A interpretação irá marcar um feito inédito para a OSMB que, pela primeira vez, tocará a obra completa, e não apenas uma de suas quatro partes, chamadas de movimentos.
“Para abordar a sinfonia toda tem que ter físico, intelecto e resistência. Creio que a nossa orquestra conseguiu, ao longo desse ano, chegar a um estado cada vez mais fortalecido de técnica musical e agora estamos prontos para poder apresentar ao público da nossa cidade de Botucatu essa monumental obra em sua totalidade”, destaca o maestro.
Para Fernando Ortiz, quem comparecer ao concerto irá ficar “maravilhado”.
“Para nós, como orquestra, foi um desafio fazer essa peça [de Beethoven] porque é muito difícil, muito cansativa, tanto intelectualmente quanto fisicamente. Mas a Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu conseguiu chegar a esse patamar e poderá, mais uma vez nesse domingo, mostrar ao público que estamos vencendo mais um limite, que eu não achava que tinha. Estamos rompendo uma barreira e nesse caso é mostrar esse físico e esse potencial que os músicos têm para abordar essa sinfonia”, finaliza o maestro.

Luciana Faria é jornalista e atuou em Botucatu na editoria de cultura do jornal Diário da Serra. Trabalhou na assessoria de imprensa de órgãos culturais, como Mauricio de Sousa Produções, e editoras Escala e Nova Criação.