Mais uma vez, passageiros que utilizam a linha de ônibus intermunicipal entre Botucatu / Itatinga, da empresa Rápido Campinas, enfrentaram transtornos e passaram por momentos de pânico.

Na manhã desta quarta-feira, 13, de acordo com uma passageira, o veículo que fazia a viagem de Itatinga até Botucatu, enquanto trafegava pela rodovia João Hipólito Martins, a Castelinho (SP-209), caiu no canteiro central e por muito pouco não tombou. “O ônibus das 07h10 da manhã quase tombou na pista. Saiu para o transporte com uma peça quebrada. Até quando isso? Pessoas em pé, ônibus quebrado. Como cidadãos, só pedimos segurança ao sairmos para buscar sustento para nossas famílias, mas não é isso que estamos encontrando. Pessoas chorando, pessoas assustadas, nervosas. É com essa imagem que todos irão trabalhar hoje. Até quando isso?”, postou uma passageira que estava no ônibus nesta quarta-feira. “É uma tragédia anunciada”, completou outro usuário.

“Começamos a gritar e chorar. Vimos a morte de perto”, contou a passageiro.

Há anos a empresa Rápido Luxo Campinas, que faz a linha entre as cidades, é alvo de críticas e reclamações. Superlotação, problemas mecânicos, motoristas dormindo ao volante e até fogo no veículo são citados pela população que utiliza os veículos. “Pelo menos três vezes já tivemos que ir acordar motoristas que estavam dormindo no volante”, conta a passageira.

O vereador Cristian Fernandes, presidente da Câmara de Itatinga, relatou que o Ministério Público já foi acionado sobre os constantes problemas apresentados no serviço da empresa. “Todos os vereadores de Itatinga se posicionam contra o serviço prestado pela empresa Rápido Campinas para a nossa população. Já fizemos várias reuniões com supervisor, mas ele sempre diz que está tudo em ordem. Fomos até o Ministério Público, que já conta com várias denúncias e também pedimos para o povo gravar e tirar fotos das situações. O ônibus quebra toda semana, mas é uma licitação do Governo Estadual, então cabe a Artesp fiscalizar e fazer algo. Temos fotos, vídeos, abaixo-assinado”, disse o parlamentar.

“Soubemos do que houve hoje. Parece que o motorista deu uma cochilada e caiu no buraco entre as pistas. É preciso que algo seja feito logo, esperamos que não aconteça nada grave”, completou o vereador.

A Artesp informa aos usuários da linha que, em caso de descumprimento da legislação – bem como queda da qualidade dos serviços prestados -, as reclamações podem ser feitas à Ouvidoria do órgão, pelo telefone 0800-727-83-77 ou pelo endereço eletrônico [email protected]

A reportagem fez contato com a empresa e aguarda um posicionamento. Assim que enviado, será acrescentado ao final desta matéria.

 

Uma das reclamações é a superlotação dos ônibus, com pessoas sentadas em degraus – foto arquivo

 

Passageiros relatam que o ônibus já pegou na rodovia – foto arquivo

 

 

Jornal Leia Notícias