Após a morte do jovem de 19 anos, na última semana, morador de São Manuel, por Covid-19, a Prefeitura da Cidade fez um alerta.

Segundo o Poder Público, o rapaz não recebeu nenhuma das doses de vacina contra a doença, embora o público jovem já tenha sido totalmente imunizado no calendário vacinal da cidade.

Diante da situação, a Prefeitura fez um alerta sobre os faltosos na imunização. Na cidade, são mais de 3,5 mil pessoas que estão com a segunda dose atrasada.

Por causa desse atraso das pessoas em procurarem as unidades de saúde para completar a imunização, São Manuel precisou devolver 800 doses de vacina que estavam com prazo de validade próximo do vencimento.

Mudanças na distribuição

 

A devolução de doses pelos municípios para o estado é uma forma de tentar evitar que as vacinas vençam na geladeira. Por causa da baixa demanda, a Secretaria de Estado da Saúde até mudou a forma de distribuir as doses às cidades.

Antes o envio era feito com base no número de habitantes e na população apta a ser vacinada. Agora, cada cidade passa a solicitar a quantidade de vacina para a secretaria e só depois dessa documentação oficial as doses vão ser encaminhadas.

Essa medida do governo estadual passou a valer nessa segunda-feira (8). Nesse remanejamento, a cidade de Botucatu já recebeu 500 doses de municípios da região que estavam próximas ao vencimento para evitar desperdício.

A cidade busca estratégias como adiantar a dose de reforço nos idosos e em profissionais da saúde, educação e segurança.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que a medida foi pactuada com Conselho dos Secretários Municipais de Saúde de São Paulo (Cosems) e possibilitará aos municípios maior controle dos estoques e demais questões logísticas.

Uma rotina de comunicação foi estabelecida entre a pasta estadual e as prefeituras, para que cada município informe os quantitativos necessários para o atendimento semanal das suas respectivas demandas.

A nota esclarece ainda que as doses serão enviadas conforme disponibilização de novas remessas do Ministério da Saúde e de acordo com os públicos a serem vacinados naquele determinado período de acordo com o calendário do Programa Estadual de Imunização (PEI).

Os municípios são responsáveis pela execução da campanha e realização de busca ativa de pessoas que ainda precisam se vacinar e seguir o intervalo de aplicação adequado dos imunizantes – lembrando que o da Pfizer foi reduzido de 8 semanas para 21 dias, e da Astrazeneca de 12 para 8 semanas.

Vacinação é realizada em sistema drive-thru em São Manuel  — Foto: TV TEM/ Reprodução

Vacinação é realizada em sistema drive-thru em São Manuel — Foto: TV TEM/ Reprodução

 

TV TEM