O São Paulo é campeão da Copa do Brasil. Neste domingo, o time comandado por Dorival Júnior recebeu o Flamengo, no Morumbi, pelo jogo de volta da grande decisão, e empatou em 1 a 1 diante de mais de 60 mil torcedores nas arquibancadas, resultado que deu o título inédito ao Tricolor, que venceu por 1 a 0 na ida, no Maracanã. Bruno Henrique abriu o placar para o Rubro-Negro carioca. Rodrigo Nestor deixou tudo igual para os são-paulinos.

Com uma atmosfera digna de decisão desde manhã no entorno do Morumbi, o torcedor fez sua parte e acabou sendo premiado com o único título que faltava na extensa galeria de troféus do São Paulo.

Com a conquista desde domingo, o Tricolor se tornou o único clube paulista “campeão de tudo”, já que Palmeiras, Santos e Corinthians jamais conquistaram a Copa Sul-Americana. O Verdão também nunca venceu o Mundial de Clubes no atual formato, embora se denomine campeão de 1951 (Copa Rio).

Essa foi apenas a segunda final de Copa do Brasil da história do São Paulo. A primeira aconteceu há 23 anos, em 2000, quando o Tricolor acabou perdendo o título para o Cruzeiro, após empate sem gols no Morumbi e vitória do Cabuloso por 2 a 1, de virada, no Mineirão, com direito a gol de falta de Geovanni aos 45 minutos do segundo tempo.

Os primeiros 20 minutos de jogo no Morumbi foram de total controle do Flamengo. Precisando correr atrás do resultado, o time comandado por Jorge Sampaoli pressionou a saída de bola do São Paulo e impôs muitas dificuldades aos donos da casa, que eram obrigados a recorrer ao chutão, sempre buscando Calleri.

A primeira boa oportunidade de gol, no entanto, aconteceu somente aos 18 minutos. Gerson fingiu que ia chutar, driblou o zagueiro e, livre da marcação, bateu cruzado, mas Rafael fez uma defesa providencial para evitar o primeiro gol do Flamengo.

O São Paulo respondeu pouco depois, aos 23, quando Calleri recebeu cruzamento da esquerda e não cabeceou por questão de centímetros. Mais tarde, foi a vez de Wellington Rato receber na direita, ajeitar para o meio e bater cruzado, mandando rente ao travessão. No lance seguinte, quase um golaço de Lucas Moura, que completou de bicicleta a bola alçada na área, no cantinho, assustando Rossi.

Sem conseguir converter suas oportunidades, o São Paulo acabou castigado aos 44 minutos. Pedro recebeu livre no meio e abriu para Pulgar, que invadiu a área batendo cruzado. Rafael conseguiu tocar na bola, que bateu na trave e rebateu em Bruno Henrique, morrendo no fundo das redes.

O gol do Flamengo esfriou o Morumbi, mas o time do São Paulo se manteve inabalável e já nos acréscimos do primeiro tempo conseguiu o empate com Rodrigo Nestor, que aproveitou a sobra do cruzamento na área para bater cruzado, de primeira, de fora da área, marcando um golaço para deixar tudo igual no placar.

O Flamengo começou o segundo tempo mais agressivo e quase conseguiu retomar a frente no placar logo aos nove minutos, quando Gerson recebeu na entrada da área, ajeitou e soltou a bomba, mas a bola desviou na defesa são-paulina e foi para escanteio.

Passados os primeiros minutos, o desgaste dos jogadores começou a falar mais alto. Caio Paulista sinalizou ao banco de reservas do São Paulo que precisava ser substituído. Dorival Júnior decidiu acionar Welington na vaga do lateral esquerdo e Gabriel Neves no lugar de Alisson, que já havia recebido cartão amarelo e corria o risco de ser expulso.

O Flamengo também mexeu. Precisando marcar gols, o time rubro-negro apostou em Luiz Araújo na vaga de Thiago Maia. Mais tarde, já na reta final da partida, Gabigol também foi a campo, substituindo Pedro.

Nos minutos derradeiros da finalíssima, já com outras modificações em ambos os times, o Flamengo se jogou com tudo para o ataque na esperança de ao menos levar a decisão para os pênaltis. O São Paulo, por sua vez, se manteve firme na marcação e não deu espaços para o rival aproveitar, precisando apenas administrar o resultado para garantir o tão sonhado título da Copa do Brasil. Antes do apito final, Luciano ainda teve a chance de ouro para matar a partida, mas chutou para fora. Assim, coube aos comandados de Dorival Júnior se sagrarem campeões com o empate no Morumbi.

SÃO PAULO 1 X 1 FLAMENGO

Local: Morumbi
Data: 24 de setembro de 2023, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (FIFA-SC)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (FIFA-GO) e Bruno Boschilia (FIFA-PR)
VAR: Wagner Reway (VAR FIFA-PB)
Público: 63.077 torcedores.
Renda: R$ 24.520.800,00

Gols: Pedro, aos 44 do 1ºT (Flamengo); Nestor, aos 49 do 1ºT (São Paulo)
Cartões amarelos:
 Alisson, Pablo Maia, Rafinha, Gabriel Neves (São Paulo); Léo Pereira, Fabrício Bruno (Flamengo)

SÃO PAULO: Rafael; Rafinha, Arboleda (Diego Costa), Beraldo e Caio Paulista (Welington); Pablo Maia e Alisson (Gabriel Neves); Wellington Rato (Luciano), Nestor (Michel Araújo) e Lucas; Calleri.
Técnico: Dorival Júnior.

FLAMENGO: Rossi; Wesley, Fabrício Bruno, Léo Pereira e Ayrton Lucas; Pulgar, Thiago Maia (Luiz Araújo), Gerson (Victor Hugo) e De Arrascaeta (Everton Ribeiro); Bruno Henrique e Pedro.
Técnico: Jorge Sampaoli.

Fonte: CBF – Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net