Fachada da Câmara Municipal de Botucatu | Foto: Divulgação CMB
A cerimônia de diplomação na manhã desta sexta-feira, 18, vai durar aproximadamente uma hora. O protocolo prevê manifestação apenas do Juiz eleitoral, Dr. Marcus Vinicius Bachiega e da Promotora eleitoral Cláudia Caldas Lourençon, segundo informou Igor Ignácio, chefe do Cartório Eleitoral da Comarca.
O primeiro a receber documento será o prefeito Mário Pardini e vice de Botucatu André Peres, seguido pelos 11 vereadores e na sequencia prefeito, vice e vereadores de Itatinga e, finalmente,  prefeito, vice e vereadores de Pardinho.
O evento será fechado e com transmissão pela TV Camara, a partir das 9 horas. Diversas emissoras de rádio da Cidade também farão transmissão ao vivo.
A cerimonia restrita é para atender as normativas de combate à covid que impede aglomerações.

Suplentes

Não será feita a diplomação dos suplentes. No caso do vereador Lelo Pagani (PSDB), que deve assumir o cargo, devido ao convite para o vereador eleito Andre Barbosa Curumim assumir uma secretaria no governo Pardini.
Lelo Pagani e qualquer outro suplente que venha a ser convocado, deve procurar a Justiça Eleitoral para requerer o diploma e assumir a vaga deixada, após a posse no dia primeiro de janeiro, conforme disse o chefe do Cartório.

15 NÃO PRESTARAM CONTAS

De acordo com Igor Ignácio, chefe do Cartório Eleitoral de Botucatu, 15 candidatos ao legislativo, por diversos partidos, inclusive suplentes, não fizeram a prestação de contas e não estão em dia com a Justiça Eleitoral.
São 13 em Botucatu, 1 em Pardinho e 1 em Itatinga. Os suplentes se não fizerem a regularização, não tomam posse, se convocados para ocupar vaga de eleito e estão irregulares perante a Justiça Eleitoral.