O encontro com o Nilson foi um su-ces-so!
Prosa boa e jantinha delícia.

Antes de dormir, alegrias!
A homenagem a Botucatu foi de coração, pessoas.
Agradeço os retornos, me emocionaram!

“Gratidão querida ❤️🙏🏼😘”
Geh Paes

“Obrigado Andrea Morato pelo seu “Olhar” no trabalho de alguns artistas de Botucatu! Abraço-grato!”
Alessio Di Pascucci

“Agradecido  minha Amiga! Beijão
Lindeza você Xuxu!”
Alê Moreira

“Nossa, ouvindo a música do Serrinha e Caboclinho, me deu uma saudade do meu pai, meus avós,oh tempo bom!
Deu mesmo vontade de chorar de saudades.”
Dani Lima

“Amo Botucatu!
Linda sua homenagem.”
Fer

“Viva Botucatu! Realmente linda❤️❤️
Boas memórias.”
Miriam Segre

“Andrea, mesmo sendo mineira de nascimento, nessa coluna dá pra sentir o amor que você tem por Botucatu e por nós, seus parceiros de longa data, amo-te forever.”
Alcir Gonçalves

“Muito, muito bom mesmo!!!👏👏👏👏👏”
Tute Carmello

“Viva Botucatu,  terra que eu adotei! Amo tudo isto aqui! 💓”
Vital Valter

“Parabéns pra sua Botucatu tão querida e que minha tia Ilka tinha tanto carinho! Ainda preciso achar os recortes de jornal de quando ela morou ai!!!”
Cris Clementino

“A coluna está ótima, com linda e emocionante homenagem a nossa cidade. Vivas!!!!👏👏👏👏👏”
Denise Cesário

“👏👏👏👏👏👏👏👏
Lindo o hino, e o músico também kkkkk”
Sandra Peduti

“Nossa terra é maravilhosa e abençoada – nosso hino é lindo , nossa serra / Cuesta demais e, muitos compositores, músicos e artistas que enobrecem ainda mais. Amo muuuuitoooo!
Também adorei a matéria da TV Tem – quanto orgulho, né!!
Terra abençoada, terra do meu coração. 🌺🌺🌺”
Raquel Astolfi

Acordei muito feliz, dia de visitar e almoçar com a mamãe.

Bons dias bons.
Queijo quente e café.
Céu azul e mpb no rádio.

Notícias do amigo, vivendo o luto e tomando providências pra posse da própria vida.
Força querido!


Hoje é aniversário do querido Jeff Biral, grande figura, marido da Arerine, paizão do Cainam, serralheiro de arte, tudo de bom.
Pra você um beijão, parabéns e presente musical com música de trilha 🏍️…

“Eu acredito em qualquer forma de amor. Desamor é negar Deus, é negar a vida. Eu vivi muitas histórias. Para mim, o amor é tão importante quanto o trabalho. Não sei viver sem estar apaixonada, não acho a menor graça.”
María Bethânia

Sofia Padovan, amiga linda, acho que esse texto da Bethânia combina muito com você.
Feliz aniversário, vivas!
Tim tim!!!


Um ano da passagem do grande escritor Rubem Fonseca.


Um trecho de Feliz Ano Novo, que li ainda nos anos 1970.

“Os homens e mulheres no chão estavam todos quietos e encagaçados, como carneirinhos. Para assustar ainda mais eu disse, o puto que se mexer eu estouro os miolos.
Então, de repente, um deles disse, calmamente, não se irritem, levem o que quiserem, não faremos nada.
Fiquei olhando para ele. Usava um lenço de seda colorida em volta do pescoço.
Podem também comer e beber à vontade, ele disse.
Filha da puta. As bebidas, as comidas, as joias, o dinheiro, tudo aquilo para eles era migalha. Tinham muito mais no banco. Para eles, nós não passávamos de três moscas no açucareiro.
Como é seu nome?
Maurício, ele disse.
Seu Maurício, o senhor quer se levantar, por favor?
Ele se levantou. Desamarrei os braços dele.
Muito obrigado, ele disse. Vê-se que o senhor é um homem educado, instruído. Os senhores podem ir embora, que não daremos queixa à polícia. Ele disse isso olhando para os outros, que estavam quietos apavorados no chão, e fazendo um gesto com as mãos abertas, como quem diz, calma minha gente, já levei este bunda-suja no papo.
Inocêncio, você já acabou de comer? Me traz uma perna de peru dessas aí. Em cima de uma mesa tinha comida que dava para alimentar o presídio inteiro. Comi a perna de peru. Apanhei a carabina 12 e carreguei os dois canos.
Seu Maurício, quer fazer o favor de chegar perto da parede?
Ele se encostou na parede.
Encostado não, não, uns dois metros de distância. Mais um pouquinho para cá. Aí. Muito obrigado.
Atirei bem no meio do peito dele, esvaziando os dois canos, aquele tremendo trovão. O impacto jogou o cara com força contra a parede. Ele foi escorregando lentamente e ficou sentado no chão. No peito dele tinha um buraco que dava para colocar um panetone.”

Advogado e comissário de polícia, o mineiro Rubem soube trazer as histórias da sua experiência pra literatura, de maneira crua e, até, cruel.
O Brasil, ahhhh…
Salve Rubem!

Por falar em literatura, essa música do The Police, Don’t stand so close to me, fala sobre a relação entre um professor e uma aluna que tem metade da idade dele.
Ou seja, um caso de pedofilia, mesmo tema abordado pelo livro Lolita, do escritor russo Vladimir Nabokov.
A música chega até a citar o livro em um trecho:
“Ele começa a tremer e engasgar
Igual àquele velho, naquele livro do Nabokov…”
( Site letras.com.br)


569 anos do genial Leonardo Da Vinci, vivas!

E a Monalisa continua a fazer sucesso através da genialidade dos criadores de memes.


Mamãe adorou a costelinha de porco e, claro, a Pretinha também.
Minha mãe dá de tudo um pouquinho pra mimada experimentar.
Eu nem falo nada, são companheiras e isso é o que importa.
Sorvete de paçoca, uma nova paixão.

Lucas ligou pra vó, que ficou feliz.


Em casa.
A saga de extermínio continua, estou muito atormentada com isso.
Tenho dormido com a porta do quarto fechada, o que me incomoda dimaaaiiiisss.
Sou muito covarde, tanto que, nessas horas, penso: como tenho conseguido morar sozinha nesses últimos 16 anos?

Para reflexão.
”Para fazer as escolhas certas na vida, você tem que entrar em contato com sua alma. Para fazer isso, você precisa experimentar a solitude – da qual a maioria das pessoas tem medo – porque no silêncio você ouve a verdade e conhece as soluções.”
Deepak Chopra

Resistir sempre.

Seguimos.