Quarta-feira, dia 221

Pra pegar no sono, chocotone com sorvete, huuuummmm…
Lembrei da Neu. Levei sorvete de ovomaltine no nosso último encontro. Saudades dimaaaiiiisss!

28/10
Dia do servidor público.
E de São Judas, aquele das impossibilidades também.
Coincidência?

Aniversário de quatro queridos do pra sempre.
Alcides Nogueira, Zilton Fioravante, Jorge Signoretti e Carlos Ramos.
Presente musical…

Sequência nefasta.
O líder do governo pede uma nova constituição, onde os cidadãos tenham mais deveres e menos direitos.
Na sequência, o pandemônio propõe estudos visando a privatização do SUS.
Gentalha insana, a canalhada eleita e seus eleitores.
Fiz o km de crawl em 30 minutos.

Na minha casa tudo indo muito bem.
Rumo a conclusão do projeto quarto.

Meu irmão, cunhada e sobrinho estão de volta das férias maravilhosas.
Encontrar Márcia e Davi foi delicioso.
Estava com saudades.
Aproveitei a companhia e falei até.
Coisas da solitude.
Pedi desculpas.
Mas deu tempo.
Falei pra ela do encantamento que tive com as fotos pessoais, ela está linda.!
Também conversei com o Davi sobre receitas futuras.
Eu já estava tentada a comer polvo, depois de uma receita do Claude.
E, quando vi a expressão do Davi ao falar “que delícia”, me convenci.

Tentando me adaptar ao meu quarto sem móveis.

O assunto de hoje, desde ontem, começando pela idéia de uma nova constituição e chegando no decreto de “estudo” sobre a privatização do SUS em sua base…
Que poooorraaaaaa!
Afogada em indignação.

Chegando ao Des-decreto depois da grita geral.
Vencemos, brasileiros, vencemos por enquanto.
Como disse Carlos Ronan, ” é apenas um balão de ensaio, atenção!”.

A pandemia voltou forte na Europa.
Lockdown na Alemanha, Portugal em crescendo.
Meus filhos!

No Amazonas também.
E no Amapá.
E em Sergipe.

As rotinas fora de casa talvez, ou provavelmente, nunca mais sejam as mesmas.

No Brasil são quase 160 mil mortos.
Em Botucatu tenho duas irmãs de amigas internadas em estado grave.

A espera pela vacina é a espera pela esperança.
De não morrer de covid.

Ao mesmo tempo, famílias não levam suas crianças pra vacinar.
65% delas não tomaram vacina contra pólio.

Milhares de candidatos, com patrimônio declarado de 300 mil ou mais, estão recebendo auxílio emergencial.

A comissão de ética está fazendo corpo mole e bandidos nadam de braçada, recebendo salários e benesses junto com o foro privilegiado.

A corrupção é endêmica.
Triste 🇧🇷.

Haja piscina pra nadar.
Tá muito puxado manter o equilíbrio.

“É uma noite
Confusão doce sob o luar…”
Quinta-feira, dia 222.

Azul e fresquinho, ainda, o dia.
Café da manhã, plantinhas, rotinas.
A couve-flor começou a se mostrar. Apaixonei.
Hoje finaliza a pintura dos quartos.
E eu louca pra fazer uma faxina.
Pó e mais pó, geral.
Quero registrar aqui a letra do samba enredo da Gaviões da Fiel.
Eu sou corinthiana.
Mas independente do time que você torce, essa letra é de todos que resistem como cidadãos brasileiros.

“BASTA!
Sou eu….
O filho dessa pátria-mãe hostil
Herdeiro da senzala Brasil
Refém da maculada inquisição
Axé meu irmão!
O pai de mais um João e de mais um Miguel
Na mira da cega justiça
Que enxerga o negro como réu
Sou eu o clamor da favela
O canto da aldeia, a fome do gueto
Meu punho é luz de Mandela
No samba o levante do novo Soweto
Cacique Raoni da minha gente
Guerreiro GAVIÃO, presente!
Essa terra é de quem tem mais
Conquistada através da dor
As migalhas que você me oferece
Só aumentam minha força pra mostrar o meu valor
Meu lugar de fala,  a voz destemida
Cabeça erguida por nossos direitos
Quando o fascismo do asfalto
É opressor à militância por respeito
O ventre das mazelas sociais
Ante ao preconceito vai se libertar
Vidas negras nos importam
O grito da mulher não vão calar
Meu Gavião chegou o dia da revolução
Onde a democracia desse meu Brasil
Faça o amor cantar mais alto que o fuzil
Escute o meu clamor
Oh pátria amada
É hora da luta sair do papel
Basta é o grito que embala o povo
Eu sou Gaviões, sou a voz da Fiel.”

Hoje, 29/10, é aniversário de dois queridos.

Lunardi, amigo dos meus pais, diretor da minha rádio preferida, a Clube FM, e casado com a Maria Teresa linda.
Parabéns queridão!

Paulo de Mello, o  Paulo do Mercado Magu, o Paulo da Dig, o palmeirense tudo de bom, bacana, divertido, sempre de boas.
Parabéns e minha eterna gratidão pela amizade e afeto. Beijão!

Novidade no meu bairro.
A linha Vital Brasil/Comerciários, na surdina, voltou a circular em dois horários de manhã e dois a tarde. Em caráter experimental, diga-se.
A logística é que não rolou.
Não voltaram os horários da linha Continental, que aocontinuam como se fosse sábado.
Aí passam as duas linhas próximas uma da outra, o que não dá usuários e, provavelmente, vai justificar a inviabilidade da linha.
Vamos acompanhar.
No camelódromo.
Debaixo da sauna formada pelo “abrigo de ônibus” mais uma decepção com a Semutran.
Não tem mais ônibus de hora em hora pra Unesp.
Agora é a linha Cohab/Vila Paulista que faz o percurso.
E eu teria que ter adivinhado.
É pá cabá.
#foraFumes!

Não está nada bom pros usuários do transporte coletivo em Botucatu.

No convênio.
As meninas são extremamente gentis.
Infelizmente o Iamspe não tem mais algumas especialidades médicas.
Das que tem, agendas lotadas ainda com os retornos da quarentena iniciada em março.
Há que aproveitar enquanto ainda temos.
Minha prima Mariucha e seu amado Beto completando 15 anos de casados.
Que lindeza, vivas!

Presente musical…

Alguns encontros bem queridos enquanto esperava a consulta.
Colegas de boas lembranças, bem resolvidas, livres e felizes.

Daí fico sabendo de interferências familiares no relacionamento afetivo de uma amada amiga.
É tãotão arcaico e demodê que não dá pra acreditar.
Vivas pro amor e pro amar.
Força, guerreira!

Depois de esperar duas horas, o resultado dos meus exames foram iguais aos anteriores.
Glicemia, triglicérides e colesterol sempre um pouquinho acima, nada preocupante.
É do envelhecer e da paixão por massas.
” Continue no esporte.”
Claro que sim, doutora.

E agora vou pra Ferrô, nadar, refrescar e relaxar.
Vivas!

Para reflexão.
” Não se esqueça de olhar em seis direções todos os dias.
Para frente: para saber onde está indo e planejar com antecedência.
Para trás: para lembrar de onde você veio e evitar os erros do passado.
Para baixo: para se certificar de que você não está pisando em outras pessoas e causando sua ruína ao longo do caminho.
Para os lados: para ver quem está lá para apoiá-lo, e ver quem precisa do seu apoio.
Para cima: para lembrar que Deus está no controle e cuida de tudo e todos.
Para dentro: para você lembrar do quanto precisa melhorar.”
Dalai Lama

Resistir com garra.

Seguimos.