O passeio na rua Amando foi sem a Emilie, que não quis ou não pode vir.

Foi bacana.
Descobri que não se encontra mais rádios pra vender, rádios simples. Não se encontra.

Preparei os presentes dos sogros do Lucas, de Natal, e do Fer, de aniversário.

Carreguei meu vale transporte com apenas 10 unidades.
Daqui uma semana começo a pagar meia passagem, huhuuuu.

Voltamos logo pra casa e os meninos foram jantar com Julia e Isadora.

Esfriou.

Dormi cedo, acordei ainda na madrugada.
Adoro jornal na tv e, claro, dormi de novo.
Depois assustei, mas deu tempo de despedir do Henrique, que foi passar o Natal com os pais em São Paulo.

Lucas trabalhando, tomei café da manhã, ouvi a entrevista com o prefeito na Clube.
Rotinas.

Falei com o Fer, que vai me presentear com a delícia e capricho da sua culinária na minha comemoração de aniversário.
Tudo bem, tudo bom.
Higiene e mochila, saí.

Calor, bafo, vento, nuvens.
É verão!

Fui visitar a mamãe e a Pretinha.
Foi bem gostoso.
Planejamentos pra ceia, que será na casa da Marqueza, e assuntos vários de mãe e filha.

Na Ferrô.

Murilo, queridão, me deu um par de palmar, que eram dele quando atleta.
Presente muito bom.

Com a lista de compras bombando, os pensamentos aquáticos sobre os planos e, e também, sobre aceitar as coisas como elas são, ahhhhhhh, acredito que morar sozinha me tornou estranha ao convívio diário.

Enfim, fiz apenas um km de crawl.
Fiz em 31 minutos. Gostei.

No Zé do Queijo comecei as compras.
Em casa preparei o almoço.
Fettuccine com creme de espinafre e queijo, gratinado.

Muita preguiça e muito a fazer.
Essa época do ano é tão esperada e exige tanto que até gosto muito quando passa.
Talvez seja porque estou sempre em pleno inferno astral.

Para reflexão.
“Sem expectativas, sem decepções.”
Do Budismo.

Resistir sempre e sempre.

Seguimos.