” O melhor o tempo esconde, longe muito longe mas bem dentro aqui…”(Caetano Veloso)

Acordei com o telefonema do Diego.
Ahhhhhh, quanto amor!
E Lucas também ligou…
Muito amor!

E tanto mar, tanto mar…
Pá!
Mas o que o mar oceano separa não é nada.
Nosso amor faz pontes e estamos juntos todos os dias.

Café da manhã, banho bom. Caprichei pra ir ver minha mãezinha, minha rainha, o primeiro amor que se tornou a fortaleza que me dá suporte e esperança.

“Ensinarás a voar… Mas não voarão o teu voo. Ensinarás a sonhar… Mas não sonharão o teu sonho. Ensinarás a viver… Mas não viverão a tua vida. Ensinarás a cantar… Mas não cantarão a tua canção. Ensinarás a pensar… Mas não pensarão como tu. Porém, saberás que cada vez que voem, sonhem, vivam, cantem e pensem… estará a semente do caminho ensinado e aprendido!”
( de Madre Teresa de Calcutá, que recebi da querida Milene Marciano)


E foi uma delícia estar com a mamãe, nossa Gloglo tãotão amada!

Toda bunitona, me recebeu feliz.
Chamadas de video pros meus filhos, quanta emoção e saudades eu vi nos lindos olhos verdes dela!

Também falamos com a Natália. E vocês nem imaginam a jóia de pessoa que é essa minha primeira sobrinha . Ou imaginam também. Natália é puro carinho. E uma neta muito presente com as duas avós.
Sobrinha carinhosa que amo!


Deixei os agradinhos, recebi o meu e logo voltei pra casa.
Quanto mais tempo fico perto dela mais difícil é sair de lá.
E saí chorando.
Como sempre é.
É uma saudade que não tem explicação já que estive perto…mas quero mais, quero o antes desse momento sem toque.

De volta a minha casa, Clube FM
fora do ar, um cover Johnn ( com dois “n”, mesmo, ele falou), Johnn Elvis, cover do Presley, de Campinas, cantou e me encantou e emocionou. Band FM.
Aí, claro, me veio a lembrança da minha mãe cantando o refrão e depois no lá lá lá, Begin the begine…

A música do Cole Porter que mamãe adora, dos inúmeros bailes em que dançou com papai, no Jockey Club de Uberaba e no BTC.

Ainda tivemos a última hora do Baú do Fofat, que reúne amigos ouvintes via rádio todos os domingos.

Com o Kindle em mãos, armei a rede.
Ontem e hoje mais quente, outono lindo.

O Enrique Villa-Matas é um pândego! Esse livro, que trata da ironia, é delicioso.

Aí escuto: – Oieeeeee!
O chamado tradicional do meu irmão André.

Meu sobrinho Davi é puro carinho.
Sempre me presenteia com chocolates. Sempre que nos encontrávamos recebia o abraço delicioso desse mocinho tãotão carinhoso e tão lindo.
E temos dificuldade em resistir ao toque, ahhhh…
Te amo muito, lindão da tia.


E o que falar do meu lindo irmão André? E da sua linda esposa, Márcia?
Só bons momentos, encontros, palavras, respeito, e amor amor amor e gratidão.


E tem a família que André e Lou me deram, ahhhh… Pedro, Malou e sua linda mãe artista – ela mesma uma obra de arte – Lou, amoooooo dimaaaaiiiissss!
E o Francisco, delíciiiiiaaaaa de pessoinha, meu primeiro sobrinho-neto.

Receber essa visita completou o domingo.


Erik e Mari estão em Cesário Lange comemorando o aniversário da querida dona Helena. 85 anos da guerreira, vivas!


E minha querida Silvia, mãe da Natália.
Amiga, de intimidade ímpar, que uma vez me disse: – Dedéu, você é muito intensa! Essa é a sua questão.
Pois é.
É isso mesmo.
Amigaaaaaa, quantas saudades de você!

Uma família múltipla, linda, a que eu tenho.
E a relação afetiva entre todas as  tantas partes envolvidas, tudo tão bem resolvido, amoroso, de verdade e vida.

Ahhhhhh, me sinto absolutamente contente. Posso dizer, sim!, me sinto muito contente.

Porque tudo o que vem e tudo o que vai ou foi, resume o alicerce de formação e transformação.

“Vou te mandar uma música que é a nossa cara, é a cara do nosso Brasil, a cara desse domingo, a cara do que estamos vivendo hoje.”, disse a Lou e mandou essa, do Caetano Veloso.

E comi linguiça mista do mercado Magu, com rúcula do quintal e limão rosa.
E ouvi música boa.
E pintei.
E posso ser muito sincera ao afirmar que tive um domingo lindo em família.
Santa tecnologia, Batmans e mulheres gatas!
Siiiiiiimmm!

Gratidão a todos os envolvidos nessa experiência deliciosa.
Família e família fraterna, vocês são luz dos meus olhos!

Amo vocês!

Resistiremos.

Seguimos.