Ontem a noite tive que refletir sobre duas questões, que me perturbaram um tanto.

Por exibicionismo e um pouco de inocência, estava mantendo o Facebook no modo público.

Uma pessoa que não conheço, de nome Mauro Reis, sem foto de perfil e com amigos que também não conheço, usou minha foto com o tema antirracista/antifascista, pra postar um texto mal escrito, cheio de ódio, me chamando de petista comunista do Facebook, falando bobagens escatológicas e tals.
Li apenas o suficiente pra bloquear e denunciar.
Infelizmente não copiei o texto.
Fiquei chocada, conversei com o amigo querido, que me disse dos tempos que estamos vivendo e da necessidade de preservar a nós, família e amigos.
Meu Facebook já está particularizado.
Fiquei passada pois, apesar de saber e sempre estar denunciando a prática, não esperava.
Exibida e bem inocente. Ou ainda, muito crente no ser humano.
Triste e brochante.

Tive a honra de conhecer e datilografar textos da saudosa Didi Chiarelli. Onde andará?
Feminista, revolucionou o jornal de Botucatu com suas idéias. Me criticou bastante, me deu várias duras!, e deixou semente.
Ainda fui mulherzinha por décadas mas, aqui dentro, a alma feminista, a crença na liberdade de ser o que eu quiser, gritou.
Como todos sabem, sou uma mulher em solitude e muito feliz.
Me tornei solar, conquistei  familia, casa, renda, tenho dignidade, valores e muito orgulho de ser quem eu sou. Também sei que ainda há uma longa jornada de aprendizado. Todo dia é dia.
Então não posso aceitar as sombras, os devios.
O machismo pode ser muito sutil. E isso eu aprendi.
Então, tive que dizer não.

Minha frase definidora.
” Eu sou eu mais a minha circunstância e, se não salvo a ela, não me salvo a mim.” José Ortega y Gasset.

Ahhhhhh, como é bom acordar resolvida!
E com fome, claro!
O jardim e o quintal estão vibrantes.
Os bons dias foram pontuais.
“Aha-a, são coisas da vida…e a gente se olha e não sabe se vai ou se fica…”
Alonguei e fui caminhar.
Fresco, quase frio, umidade no ar, delicioso. O céu ainda sem saber o que vestir, o sol branco.
A meia hora arrejou.

No caminho um encontro bacana com o querido Eduardo, marido da querida Eliane e genro da dona Assunta.
Aí vem o retorno. Ele parou pra me contar sobre o efeito carinhoso do diário do dia 15/05, quando contei sobre eu e papai na rua Amando da minha infância. Fiquei rindo, olhei pra cima e agradeci.

Fui ver a mamãe e a encontrei muito bem.
Esses dias, na boa companhia dos queridos, estão sendo muito importantes pra fortalecer.
Voltei pra casa muito feliz.

No quintal, cena de amor.
Beija-flor beijando as flores do limoeiro do vizinho.
Lembrei do vídeo da Bárbara Castanheira, futura bióloga apaixonada.
No muro, dois pombinhos querendo coisas com uma rolinha, se engalfinhando mesmo. Muito divertido e, melhor, a rolinha foi embora toda toda no poder. E os dois ainda ficaram trinando, aborrecidos.
Linda natureza!

Colhi amoras.
Dei um tratinho na casa e banho quentinho.
A rotina tem prazeres, sim!
Cozinhei feijão. Estava com vontade.
Fritada de ovo caipira , frango, bacon e pimento.
Comida quente pro dia, que já está muito frio.
Festa no céu essa primeira semana de junho.
Eclipse da lua e aparição de Mercúrio!
Serão visíveis a olho nú, aqui no Brasil, se a chuva não atrapalhar.
Amanhã, dia 4, Mercúrio poderá ser visto, pertinho do Sol, uma hora antes e até uma hora depois do escurecer.
Na sexta-feira, eclipse lunar entre 17 e 21h.
É um eclipse “penumbral” e há que se prestar atenção por serem ligeiras as mudanças.
E a lua é cheia e estará menos brilhante.

Auspicioso né?
Estamos precisando!

Morreu Maria Alice Vergueiro.
Atriz e diretora de teatro, ficou muito conhecida pelo Tapa na Pantera, de 2006, com mais de um milhão de visualizações.
50 anos de uma carreira brilhante.
Foi do Arena, do Oficina e do Ornitorrinco. Vejam só que poderosa, dama do teatro brasileiro.
Participou de muitas montagens históricas, entre as quais Mandrágora, O Rei da Vela e Ópera do Malandro, clássicos!
Que sua passagem pro próximo palco seja iluminada!
Fatos.

80 procurados da justiça, de 23 mil que pediram o tal auxílio “emergencial”, foram presos porque cadastraram o endereço atualizado.
É pá cabá.

(E os milhares de militares?
Alguém sabe se devolveram o que receberam na má fé?)

2 milhões de anúncios, pagos pela secretaria de comunicação da Presidência da República, em 38 dias!, em canais inadequados, de pornografia e fakenews.
Vários blogs desmascarados, cujos donos negavam receber por seus editoriais de ódio.
São 270 milhões de dinheiro público nesse ano e meio.

Roubalheira institucional.
A Secom colocou a culpa no Google Adsence.
A Google negou.

Aconteceu ato pela defesa da imprensa.
Somados, foram quase trezentos ataques a jornalistas nesse tempo de desgoverno.

Nos EUA, a estátua de Frank Rizzo, ex-prefeito da cidade da Philadelphia, finalmente foi retirada da praça.
Racista horroroso!

A onda antirracismo tomou conta do mundo.
Lindo de ver.

Como disse a filha de George Floyd, de 10 anos, “papai mudou o mundo”.

E como muito bem disse Carlos Ramos, ” vidas brasileiras também importam”.

Todas as vidas importam!

Nosso planeta está passando pela maior pandemia de todos os tempos.
Não dá mais pra esperar.
Precisamos repensar as relações e as escolhas.

E, por falar em preconceito, me deu saudades dela.
Uma mulher branca e ruiva que sofreu muito por ser quem era, como era e que se libertou através da sua música, da sua voz.

Para reflexão.
” Embora o rio nem sempre pareça estar em movimento, se olharmos de perto, veremos como a água está lentamente indo em direção ao mar.”
Tulku Thondup Rinpoche

Resistiremos.