Botucatu (SP) registrou neste domingo (1º) uma redução de 84,5% no número de internações em UTIs ou enfermarias da cidade por causa da Covid-19 mais de dois meses depois da vacinação em massa, realizada em meados de maio. A cidade faz parte da pesquisa sobre a efetividade da vacina Oxford/AstraZeneca.

No dia 2 de junho, a cidade registrava um pico de internações com 97 moradores em UTIs ou enfermarias. Após cerca de 60 dias, este número caiu para 15 pacientes internados (queda de 84,5%) neste domingo. Confira os dados abaixo:

  • 2 de junho: 97 internados (pico)
  • 12 de junho: 70 internados
  • 19 de junho: 57 internados
  • 26 de junho: 54 internados
  • 4 de julho: 45 internados
  • 9 de julho: 39 internados
  • 17 de julho: 27 internados
  • 25 de julho: 22 internados
  • 31 de julho: 15 internados

No dia 24 de julho, o município já havia anunciado uma queda expressiva de 77% no número de pacientes internados com coronavírus.

Já com relação ao número de casos diários, pela primeira vez em seis semanas seguidas, a cidade registrou um aumento de 24,6% na média diária – depois de quatro semanas de quedas e duas de estabilidade –, com 177 notificações positivas na semana (média de 25 casos por dia, contra 20 da semana anterior).

  • 16 de maio a 22 de maio: 92 casos por dia (média)
  • 23 de maio a 29 de maio: 91 casos por dia
  • 30 de maio a 5 de junho: 93 casos por dia
  • 6 de junho a 12 de junho: 141 casos por dia (pico)
  • 13 de junho a 19 de junho: 73 casos por dia
  • 20 de junho a 26 de junho: 40 casos por dia
  • 27 de junho a 7 de julho: 27 casos por dia
  • 04 de julho a 10 de julho: 19 casos por dia
  • 11 de julho a 17 de julho: 20 casos por dia
  • 18 de julho a 24 de julho: 20 casos por dia
  • 25 de julho a 31 de julho: 25 casos por dia (alta de 24,6% em relação à semana anterior)

Conforme a avaliação de Carlos Fortaleza, professor da Unesp e coordenador da pesquisa, as quedas nos índices de casos têm apresentado como consequência a redução das internações dos pacientes, o queameniza o risco de um colapso no sistema hospitalar.

De acordo com o pesquisador, a queda seguiu a expectativa inicial de que, a partir da segunda quinzena de junho, os registros de novos casos em Botucatu iriam começar a cair.

Para o secretário municipal de Saúde, André Spadaro, a reversão da tendência de quedas no número de casos com a alta de 24,6% na última semana apenas reforça os alertas das autoridades de saúde de que, mesmo com a vacinação, as medidas básicas de prevenção (uso de máscara, higienização com álcool em gel e distanciamento social) precisam ser mantidas.