Especialista explica importância de adotar frete com compensação de carbono
Especialista explica importância de adotar frete com compensação de carbono

O especialista em logística e CEO da UX Group, Eneas Zamboni, apresenta quatro dicas sobre a importância de adotar o frete com compensação de carbono. Segundo ele, o setor de tecnologia para logística vem se movimentando para criar soluções tecnológicas que possam contribuir para uma transformação, consciente de que os índices de poluição não podem continuar como estão. 

Dados do International Transport Forum, think tank de transporte global ligado à OCDE, apontam que o setor de transporte (incluindo rodoviário, ferroviário, marítimo e aéreo) seja responsável por mais de 20% das emissões anuais de CO2 em todo mundo. 

“A tecnologia vem sendo a chave para criar ferramentas que atendam às expectativas do novo consumidor, que está muito mais familiarizado com o tema Sustentabilidade”, afirma Eneas Zamboni, CEO da UX Group, hub de soluções de tecnologia, operação e serviços logísticos. Segundo ele, a compensação de fretes é uma das mais importantes inovações nos últimos anos no setor logístico. 

Abaixo, o executivo listou quatro razões pelas quais vale a pena investir em fretes com carbono compensado: 

1 – Atender as expectativas do consumidor mais antenado 

Nos últimos anos, há um aumento significativo na conscientização sobre as mudanças climáticas e a necessidade de reduzir as emissões de carbono. Como resultado, muitos consumidores estão demonstrando uma crescente preferência por produtos e marcas que adotam práticas sustentáveis e oferecem compensação de carbono. “As empresas que se atentam a isso e oferecem possibilidades alinhadas a essa mentalidade acabam se destacando”, afirma Zamboni. 

2 – Melhorar a reputação da empresa 

A adoção da compensação de carbono demonstra que a empresa está assumindo a responsabilidade por suas emissões e que está comprometida em tomar medidas para reduzi-las. Isso é um sinal de compromisso com a sustentabilidade ambiental e com a mitigação das mudanças climáticas, o que, sem dúvidas, eleva a reputação da empresa.

3 – Atendimento às pressões regulatórias

À medida que as preocupações com as mudanças climáticas aumentam, há uma pressão crescente sobre as empresas para que adotem práticas sustentáveis. “Muitos governos já estão implementando políticas relacionadas às emissões de carbono, por isso, ao adotar a compensação de carbono, a empresa se antecipa a um cenário inevitável em médio prazo”, diz o CEO da UX Group. 

4 – Contribuição efetiva para o meio ambiente 

As entregas são compensadas por quilômetro: a cada 1 milhão de quilômetros percorridos, há uma economia de cerca de 400 kg de CO2. Segundo o executivo da UX, pode parecer pouco, mas se cada empresa fizesse sua parte, esse número seria suficiente para uma transformação significativa no planeta.  

“Obviamente, a compensação de carbono deve ser combinada com outras ações para surtir mais efeitos sobre as emissões, como iniciativas voltadas para a eficiência energética, a utilização de energias renováveis e a minimização do desperdício. Mas é preciso dar o primeiro passo”, conclui o executivo.