EUA deportou 8.969 brasileiros em Confins entre 2019 e 2023
EUA deportou 8.969 brasileiros em Confins entre 2019 e 2023

Entre outubro de 2019 e maio de 2023, 8.969 pessoas foram deportadas dos EUA para o Brasil. A informação é da BH Airport, concessionária que administra o Aeroporto de Confins (MG), que recebe os brasileiros deportados do país norte-americano. Ao todo, a deportação envolveu 94 aviões ao longo de 44 meses.

Dentre os brasileiros que foram deportados no período observado, 90% são homens de 20 a 40 anos de idade, conforme levantamento da PF (Polícia Federal), divulgado pela Cultura. Em 2019, Confins recebeu 50 deportados (a partir de outubro) e, desde então, esse número cresce a cada ano. Em 2022, 4.500 cidadãos foram repatriados de volta ao Brasil. Segundo o último balanço divulgado, em 2023, 597 casos foram contabilizados.

Segundo uma estimativa divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores, 1,9 milhão de brasileiros vivem nos Estados Unidos, conforme dados de embaixadas, consulados-gerais, consulados e vice-consulados. Entre os imigrantes legais, está o professor e escritor Renato Carvalheiro, que migrou para os EUA há alguns anos com a própria empresa de intercâmbio e acaba de publicar um livro sobre o tema – “Manual do intercâmbio”, lançado pela editora Uiclap.

“Qualquer ação ilegal tende a ter consequências desagradáveis. O governo americano acolhe os brasileiros de forma justa, mas sempre através de meios legais e corretos”, observa o escritor. 

Carvalheiro é professor de educação física com MBA em futebol e atua há quase 25 anos no mercado. Já nos Estados Unidos, recebeu uma proposta para se tornar professor em uma escola na Califórnia, quando abriu mão do próprio negócio a fim de se dedicar à educação e à literatura. Entre os trabalhos publicados, o brasileiro lançou o livro infantil “Heitor Goleador”, que recebeu o selo da OSS.

Em um panorama em que cada vez mais brasileiros são deportados por conta da imigração ilegal, o escritor destaca que há um caminho ideal que o cidadão brasileiro que deseja ingressar legalmente nos Estados Unidos deve seguir, tendo em vista as diversas alternativas disponíveis.

“O primeiro passo é definir qual é o seu propósito nos Estados Unidos e como você pode contribuir para a cultura estadunidense, de maneira que eles possam ter vantagens em receber você aqui”, explica. “Então, se o seu objetivo é estudar, procure uma agência de intercâmbio. Se o seu objetivo é trabalhar, procure um advogado de imigração”, destaca.