Consultoria: profissionais ajudam com gestão de restaurantes
Consultoria: profissionais ajudam com gestão de restaurantes

Os gastos dos brasileiros com alimentação fora do lar aumentaram no último ano. Segundo resultados de uma pesquisa disponibilizada para a Pluxee pela Nielsen e compartilhada pelo site Mercado & Consumo, as despesas com essa modalidade avançaram de 2,70% em 2022 para 2,80% em 2023.

Hoje, o Brasil tem aproximadamente 1,5 milhão de negócios do setor, liderados por mais de 2 milhões de empreendedores, quando consideradas as empresas que têm sócios, conforme dados da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

De acordo com a entidade, o setor de AFL (Alimentação Fora do Lar) está presente em todos os 5.565 municípios do Brasil, entre bares, restaurantes, lanchonetes e padarias, entre outros negócios que servem ou vendem refeições, lanches e bebidas. 

Raphael da Costa Pinheiro, empresário e consultor de negócios para restaurantes, conta que, ainda hoje, muitos empresários do setor de bares e restaurantes se perguntam como se dá a atuação de profissionais de gestão de restaurantes.

Segundo Pinheiro, muitas vezes o cliente contrata um consultor para dar suporte em todas as áreas do negócio, desde o controle de estoque até o funcionamento operacional do restaurante.

“Também é possível contratar um consultor apenas para consultoria financeira, área de marketing e gestão de pessoas, por exemplo. Trata-se de uma atuação ampla e que varia de acordo com a necessidade do restaurante”, acrescenta.

Pinheiro trabalha há vinte anos no ramo de restaurantes como gestor e consultor. Hoje, o especialista oferece o serviço de consultoria desde a abertura até o controle financeiro de restaurantes.

Ele ressalta que um consultor de negócios para restaurantes tem que saber como está o mercado e o que o público daquela determinada região procura para que o negócio possa atender à necessidade dos seus clientes.

De fato, de acordo com uma pesquisa desenvolvida pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), os proprietários de restaurantes costumam modelar o negócio de acordo com as preferências e necessidades dos clientes de cada região. Dentre os principais tipos de estabelecimentos do país, ganham destaque restaurantes self service (47%) e a la carte (46%). 

“Um consultor tem que ter vivência na área, além de experiência de gestão de pessoas para que os funcionários saibam conduzir o restaurante. Assim, os clientes terão vontade de voltar não só pelo produto, mas porque se sentem em casa”, afirma.

Para mais informações, basta acessar:

https://www.linkedin.com/in/raphael-pinheiro-927978304/