Vista aérea da região central e sudeste de Botucatu | Foto Prefeitura Municipal
Prefeitura de Botucatu vai prestar contas do orçamento municipal nos primeiros 4 meses do ano, em audiência publica agendada para o próximo dia 28 de maio, na Câmara Municipal. A direção do Legislativo ainda não definiu se o encontro será aberto ao publico ou através da rede social e do canal TV Câmara. Na próxima semana Ednei Carreira, presidente do Legislativo deve se posicionar sobre o publico.
A prestação de contas chama a atenção das forças políticas da cidade, inclusive dos vereadores que estão interessados em como a prefeitura de Botucatu está obtendo recursos nessa fase de queda de arrecadação dos impostos diretos e também dos repasses federais e estaduais. Segundo o secretário Fábio Leite, no primeiro trimestre o Município tinha deixado de receber R$ 9 milhões a menos que no primeiro trimestre do ano passado.
O prefeito Mário Pardini não esconde que tem se preocupado com o orçamento devido à paralisação da economia, por causa da crise sanitária provocada pelo Coronavirus em todo o mundo e a paralisação da economia na cidade, com a suspensão das atividades não essenciais. A preocupação do prefeito é manter todas as em andamento e pagamentos de servidores e fornecedores em dia.
“Todos os dias tenho me reunido com o secretário Fabio Leite e temos tomado providencias. Nossa meta é pagar em dia os servidores e estamos conseguindo isso e também mantem os pagamentos dos fornecedores em dia. A prefeitura neste momento tem recursos para todos os compromissos”, analisou a questão no final de abril o prefeito Mário Pardini.
Nos meios políticos e entre aqueles que acompanham as atividades da prefeitura, existe entendimento de que o Município deixe de realizar obras que não são essenciais, mas o prefeito alega que nesse momento não existe nenhuma que não seja de urgência e necessária.
Pardini cita as obras de reconstrução de pontes na área urbana e rural, que estão com repasses feitos pelos governos Estadual e do Brasil, para reconstrução e também a pavimentação de vias publicas nos bairros e no centro.
“Estamos trabalhando na recuperação da ponte da Rua dos Costas, na Vila Aparecida; do Salgueiro, na Vila Maria e da rua Rafael Sampaio, na Boa Vista, região central, que receberam repasses, assim como o parque linear e obras de construção da represa do Véu de Noiva. Se eu paralisar as obras, o repasse dos recursos financeiros serão suspensos. Não são verbas do município e sim dinheiro para reconstrução da cidade, após a tempestade de fevereiro e recursos da Sabesp”, observou.
O prefeito também destacou que as obras de pavimentação de bairros em Rubião Junior e bairros da região Oeste de Botucatu não podem parar. “Estamos trabalhando para terminar a pavimentação das ruas de bairros de Rubião Junior, que existem há mais de 60 anos e até hoje não tem asfalto. Não tem como deixar de realizar essa obra”, afirmou.
As escolas municipais de tempo integral que são as ‘meninas dos olhos’ da atual administração, segundo lembra o prefeito estão sendo concluídas e elas foram realizadas em parceria com empreiteiras da cidade que doaram mão de obras ou outros serviços.
Em relação aos tributos municipais o prefeito vai definir na próxima semana se promove novamente algum ato que beneficie o contribuinte de impostos e tributos municipais. Após o evento da Covid 19 a prefeitura prorrogou os pagamentos de ISS e IPTU.