Desde julho, uma iniciativa especial da Prefeitura de Botucatu, promovida pela Assessoria de Políticas de Inclusão, tem estendido a mão a deficientes físicos e cadeirantes. É a Oficina de Cadeira de Rodas, montada em uma das salas do Centro de Inclusão, que atende munícipes que não podem pagar o conserto de suas cadeiras.
No local são feitas trocas de pneus, câmaras, aros, estofamento, soldas e, em alguns casos, adaptações estruturais nas cadeiras.
“Desde que começamos já recebemos 15 usuários que precisaram reparar suas cadeiras de rodas. Aqui também nós ganhamos várias cadeiras sem uso, às vezes com algum defeito, mas que nos ajudam a retirar peças seminovas e reutilizar em cadeiras que chegam para o conserto”, afirma Ana Paula Bassetto, Assessora Especial para Políticas de Inclusão.
As cadeiras são reparadas por um servidor, que também é cadeirante, e recebe o apoio voluntário de outros profissionais do município. Wagner Fernando de Oliveira, que se tornou cadeirante após ser acometido da Síndrome de Guillain Barré, é o responsável pela Oficina.
“O que mais me motiva a trabalhar consertando as cadeiras de rodas é a alegria das pessoas ao receber de volta a liberdade de se locomover para onde quiserem. Com a ajuda de serralheiros, tapeceiros e até mecânicos conseguimos ajudar quem nos procura”, afirma Wagner
A Oficina de Cadeira de Rodas recebe a doação de cadeiras de rodas, cadeiras de banho, muletas, bengalas e outros equipamentos que auxiliam a locomoção de deficientes físicos, mesmo que estejam com algum defeito. A Assessoria de Políticas de Inclusão também faz o empréstimo desses equipamentos restaurados a munícipes que precisam.

 

(da assessoria)