Estou me sentindo muito bem.
Raspei a cabeça.
E agora quero ver como esse cabelo vai crescer…

Cabelo pode ser raspado.
Cabelo cresce.

Assisti The Voice Brasil.
Muitas surpresas, vozes incríveis.
Um cantor, que não seguiu, me encantou cantando uma música que adoro.

6h.
Sonhei com um grande amor, foi delicioso como sempre foi enquanto era.
Ahhhhhhh, que acordar maravilhoso!

Passarinhos e nuvens.
Já é sexta-feira e o retorno se aproxima.
Tudo bem. Tudo bom.

“Prefácio
Assim é que elas foram feitas (todas as coisas) — sem nome.
Depois é que veio a harpa e a fêmea em pé.
Insetos errados de cor caíam no mar.
A voz se estendeu na direção da boca.
Caranguejos apertavam mangues.
Vendo que havia na terra
Dependimentos demais
E tarefas muitas —
Os homens começaram a roer unhas.
Ficou certo pois não
Que as moscas iriam iluminar
O silêncio das coisas anônimas.
Porém, vendo o Homem
Que as moscas não davam conta
de iluminar o
Silêncio das coisas anônimas —
Passaram essa tarefa para os poetas.”
Manoel de Barros

Muito interessante foi me olhar no espelho.
Sim, raspei a cabeça.
Estou exposta, principalmente ao meu próprio olhar.
Chove ritmado.

Fome.
Pizza e café bem forte.
Hoje, 16 de outubro, é o dia mundial do pão.
A história desse alimento se confunde com a história humana sobre o planeta.
De sagrado a profano, o pão é preferência de geral.
Pão pão pão pão…. vivaaaasss!

Saudades de comer um papo seco quentinho com mimosa, que é fácil de barrar, com os meninos, em Lagos!
Muito giro!

Chove e chove e chove.
Internet a corda, tv sem sinal.
Bora ler…

“Os pálidos raios de um sol de Outubro estendiam-se por trás dos bosques, soprava um vento úmido, enquanto caminhavam sobre as folhas caídas respiravam como se tivessem sido libertados.
Tudo que não tinham podido dizer se soltou em exclamações: _ Que idiotas! Que baixeza! Como imaginar tanta teimosia? Primeiro, que significa o direito divino?”
Bouvard e Pécuchet, Flaubert.

Pois é.
O que significa?

” A teoria do direito divino foi formulada no tempo de Carlos II…O Criador deu ao primeiro homem a soberania do mundo. Esta foi transmitida aos seus descendentes, e o poder do Rei emana de Deus…O império paterno acostuma à dominação de um só…”
Idem.

Me parece muito fascista.
A Leitura Liberta sim!

Fomos dar um bordejo aqui por perto.
Mamãe firmona por algumas quadras, mas logo os joelhos começaram a dar sinais.
Compramos comida, folga da minha persona cozinheira, e voltamos.

A chuva deixa as ruas feias e as plantinhas vibrantes.
De volta ao ap, a melhor notícia!
Diego já está em Berlim com Lucas e Henrique, ahhhhhhh que feliz estamos!
Como bem disse Lucinha Araújo, mãe do Cazuza: “As mães são felizes quando os filhos são felizes.”
Fato.

Almoçamos muito bem, comida boa, bem feita, barata.
Arroz, cupim, farofa, couve, feijão preto.
Morangos com abacaxi e creme.
O bodinho de praxe, gostoso.
A chuva cessou.“Um dos conceitos do existencialismo é que a última palavra é sempre do acaso.”

A frase é dessa grande, maravilhosa atriz, a diva Fernanda Montenegro, que hoje completa 91 anos.
Salve!

Estiou.
Estou aguardando mamãe animar pra irmos dar um rolê na praia.
Não vou me impor, claro.
Cabe a ela decidir.
E temos mais dois dias de boas.

Os jornais me deixam mais e mais indignada.
Percebi até minha mãe, que prefere não tocar em assuntos polêmicos, ficar de olhos arregalados ante aos absurdos dessa semana.
O pandemônio se alastra como um pesadelo sem fim.

Pensamentos que me ocorrem e não tem como frear.

Há 41 anos atrás, faltava exatamente uma semana pro meu filhão Diego nascer.
Morávamos, eu e meus irmãos, com a mamãe, no apartamento em cima da Drogasil, na Amando.
Naquele momento eu me dividia entre a gravidez, tinha certeza que seria menino, e a vida que viria no decorrer, ambos fatores de ansiedade.

Eu não tinha dimensão do que me preparava o viver.

Estar aqui no Guarujá, veraneando com a mamãe.
Meus irmãos com suas famílias e suas vidas pessoais.
Meus filhos, meus dois filhos!, juntos em Berlim, se reencontrando e vivendo, cada um, suas vidas fora do Brasil…

Essa é a grande riqueza da vida, o não saber o que vem e, mesmo assim, sem destino certo, tornar cada passo do caminho um passo de fato.

Houveram vários arriscar-se despreparados, sim.
Demorou pra desnebular meus olhos, sim.
E deu tempo, ahhhhhhh, deu tempo, sim!

Somos resultado das nossas escolhas, básico.

Felizfeliz, estou.

Para reflexão.
Resisto sem esmorecer e sempre.

Seguimos.