O esquenta da greve geral em Botucatu reuniu dezenas de pessoas em um ato na Cohab I, neste domingo.
De acordo com os organizadores,  as entidades e coletivos sociais que apoiam a greve geral no próximo dia 30 de junho, acertaram os detalhes para uma grande campanha de panfletagem que será feita na cidade e na porta das industrias, nesta semana.
A tendencia entre os sindicatos na cidade é de realizar mobilização, mas não paralisação.
A ideia é fazer a distribuição de uma mensagem à comunidade botucatuense explicando o impacto contra os trabalhadores que virá com a reforma trabalhista e previdenciária, se aprovada pelos deputados e senadores.
A ideia é popularizar também a eleição direta para presidente já.
De acordo com lideranças de partidos que apoiam a greve geral, como o PSOL, o evento de domingo teve a finalidade de organizar as frentes de trabalho para a divulgação da greve.
“Ontem (domingo) foi mais para unir os organizadores, para iniciar a semana de manifestações com agenda de panfletagem nas ruas com inicio lá na Cohab”, afirmou Daniel de Carvalho, dirigente do PSOL.
Daniel destacou que os coletivos e entidades estão unidos e nesta semana novas mobilizações acontecerão.
“Participaram mais de 10 organizadores de todos coletivos e sindicatos da cidade. Panfletamos, conversamos sobre as reformas trabalhistas e sobre a saída dos corruptos do governo, e de o povo retomar a soberania e escolher o próximo presidente”, afirmou, defendendo eleições diretas para presidente já.