Na manhã da quarta-feira (19), agentes da Guarda Civil Municipal de Botucatu, munidos de informações transmitidas pelo Centro de Operações Integradas (COI), localizaram um veículo Ford Ka, branco, com suspeita de clonagem. A operação é parte do reforço na segurança proporcionado pelo sistema de vigilância conhecido como Muralha Virtual.

Durante a abordagem, a condutora do veículo não ofereceu resistência ao sinal de parada imposto pelos agentes. Em uma breve verificação, constatou-se que o número do chassi do veículo não correspondia com a placa que ele ostentava. A placa estava, na verdade, associada a um outro veículo de mesma cor, marca e modelo, que possuía registro de furto.

A condutora, surpreendida pela situação, informou que desconhecia a origem ilícita do veículo. Ela afirmou ter adquirido o carro junto com seu esposo através de um anúncio no Facebook e que ambos foram buscar o veículo na cidade de Bauru. Segundo seu relato, não havia indícios de que o automóvel era clonado.

O veículo e a condutora foram encaminhados ao 1º Distrito Policial de Botucatu, onde o delegado elaborou o Boletim de Ocorrência de Polícia Civil (B.O.P.C.). A investigação seguirá para esclarecer todos os detalhes do caso e identificar possíveis responsáveis pela clonagem.

A detecção de veículos clonados pela Muralha Virtual evidencia a importância dos sistemas de monitoramento inteligente no combate ao crime. Esse episódio reforça a necessidade de cautela na aquisição de veículos por meio de anúncios online e a relevância de verificar a procedência dos bens antes da compra.

Ainda nesta data, durante o período da tarde, a equipe GEPOM, em patrulhamento de rotina, foi alertada via COI sobre uma motocicleta Yamaha Factor, branca, identificada como possível clone pela câmera de monitoramento localizada na Avenida Itália. A equipe conseguiu abordar a motocicleta na Rodovia Gastão Dal Farra. O condutor foi submetido a uma busca pessoal, não sendo encontrado nada ilícito.

Com o apoio das demais viaturas, foi verificado que havia indícios aparentes de remarcação no chassi e no motor da motocicleta. Além disso, a leitura do QR CODE da placa pelo aplicativo VIO, consultado via Portal de Serviços SENATRAN, não retornou informações sobre a estampagem. Diante dos fatos, a motocicleta e o condutor foram encaminhados ao 1º Distrito Policial, onde a autoridade policial apreendeu a motocicleta para investigação. O condutor foi ouvido e liberado.

A Guarda Civil Municipal e o COI seguem vigilantes, com o objetivo de garantir a segurança da população e coibir atividades criminosas na região.