Onze servidores municipais da Prefeitura e Câmara estarão ausentes do expediente para realizarem campanha eleitoral para o Legislativo.
Na Prefeitura de Botucatu 10 servidores estão afastados devido as eleições: 6 da Educação, 1 da Saúde, 1 do Esporte e 2 da Segurança. Um assessor comissionado do Governo pediu exoneração do cargo para disputar uma vaga.
Na Câmara Municipal, um servidor se afastou para disputar as eleições e se tornar Legislador
Os 152 candidatos a vereador que disputam uma das 11 vagas no Legislativo de Botucatu são de 17 partidos que estão apoiando as candidaturas de Ielo, Izaias, Pardini e Priscila, candidatos, respectivamente do PDT, PSL, PSDB e PT.

ALIANÇAS ELEITORAIS

A candidatura de Pardini é a que reúne mais aliados eleitorais e a de Izaias, a segunda maior.
A coligação de Pardini vai reunir 10 partidos de direita, centro e centro esquerda (PSDB, PTB, PP, PROS, Republicanos, DEM, PSB, PL. Rede, e Cidadania), agregando o maior tempo no horário gratuito de rádio.
O candidato Izaias Colino reúne 3 partidos de direita e centro como o PSL, Podemos e PRTB, que são base de sustentação do governo Bolsonaro.
A candidatura de Mário Ielo será entre o PDT e o PSD, partidos de centro esquerda e centro. O PT de Priscila Firmino coligou-se com o PCdoB ambos de centro-esquerda.
O PSOL até o momento é o único que não tem definido candidato a prefeitura e não anunciou quem vai apoiar nas eleições deste ano.